Justin Bieber, um dos grandes nomes da música pop atual, vendeu os direitos do seu catálogo musical à Hipgnosis Songs Capital, uma empresa britânica focada no investimento em propriedade intelectual musical e gestão de fundos musicais.

A empresa pagou 200 milhões de dólares (cerca de 184 milhões de euros) ao cantor de 28 anos para ficar com os direitos das suas canções. O acordo pressupõe que as músicas de Justin Bieber publicadas até ao final do ano 2021 passam agora a ser propriedade da Hipgnosis, e o negócio inclui grandes êxitos como “Baby”, “Sorry” e “Love Yourself”.

Justin Bieber cancela tour devido a paralisia facial. "Tenho de abrandar"
Justin Bieber cancela tour devido a paralisia facial. "Tenho de abrandar"
Ver artigo

Isto significa que os direitos de reprodução do catálogo do cantor canadiano, ou seja, os direitos autorais das suas músicas, passam a ser propriedade da empresa britânica. Os royalties artísticos das canções de Justin Bieber e os direitos conexos pertencem agora à Hipgnosis.

Segundo a Billboard, a carreira musical de Justin Bieber vai continuar a ser administrada pela Universal Music, que permanece a deter os direitos de autor dos temas em perpetuidade, ou seja, continua a poder utilizar a música, imagens e vídeos do cantor, para sempre.

A Hipgnosis já detém os direitos dos catálogos de artistas como Shakira, a banda Red Hot Chili Peppers e Leonard Cohen.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.