Sair de casa dos pais é um processo sério. E assustador. Sobretudo se ponderar ir viver para o centro de uma cidade, como estudante ou jovem trabalhador, e pior ainda se essa cidade for Lisboa, a maior e mais cara do País. Pagar renda, luz, água, alimentação e conseguir ter algum dinheiro de sobra é ginástica pura. Mas há formas de poupar, até onde parece mais difícil: na habitação. Nós damos umas dicas.

Em termos práticos, não há como fugir aos preços de um centro de cidade. Tudo é mais caro. O que acontece muitas vezes é que, por não conhecer a zona e pelo receio de acabar a jantar num restaurante sem grandes condições, recorre aos espaços mais conhecidos, que muitas das vezes não são os mais baratos (nem os melhores).

Se tem o dinheiro contado mas vontade de viver e de conhecer a cidade, propomos opções mais económicas para o dia-a-dia, que podem ajudar a poupar. Zonas de estacionamento gratuitas, espaços para praticar exercício ao ar livre, restaurantes com pratos do dia ou doses que podem servir para duas refeições e — porque manter o convívio é importante, — cafés onde pode passar tempo com os amigos sem pagar 4€ por uma cerveja.

Bom, bonito e mais acessível: Benfica

Benfica fica na zona norte da capital e é um dos bairros mais verdes de Lisboa. Tem acesso direto à Segunda Circular, à CRIL (Circular Regional Interior de Lisboa) e ao IC19. Conta ainda com estação de comboios e de metro, e cruza vários trajetos de autocarro. 

É neste bairro que se localizam três das escolas do Instituto Politécnico de Lisboa — a Escola Superior de Educação, a Escola Superior de Comunicação Social e a Escola Superior de Música. Procurar restaurantes e cafés nesta zona é uma dica para poupar algum dinheiro. Conheça as outras.

Exercitar sem pagar (ou pagar pouco)

Praticar exercício físico não tem de ser sinónimo de andar num ginásio. Sobretudo em Benfica, onde espaços verdes é o que não falta. Grande parte do Parque Florestal de Monsanto está localizado em Benfica, o que significa que espaço para correr ou caminhar não falta.

Se ginásio for uma prioridade, a zona de Benfica conta com um Fitness Hut, ginásio low-cost, junto ao centro comercial Fonte Nova, com uma mensalidade a partir de 6,60€ por semana. 

Almoçar ou jantar fora

Poupar dinheiro não significa ter de dizer que não a todas as vezes que o convidam para ir jantar fora. Em Benfica, tem algumas opções económicas, para além daquelas de shopping, e tudo depende, como sempre, das decisões que toma à mesa. Para uma noite italiana, o La Burrata, na Estrada de Benfica, serve pizzas a partir dos 7,20€ e massas a partir dos 7,50€.

Ainda na mesma rua, o Caco, o Original, tem opções de sandes em bolo do caco, como o próprio nome indica, a partir de 3€. Se quiser pedir o menu, com batata e bebida, tem opções a começar nos 5,25€. O mercado de Benfica é uma alternativa para quem prefere comprar ingredientes frescos e cozinhar em casa.

Conviver com amigos

Uma cerveja no final do dia não é, aparentemente, um plano caro. O problema é quando o valor da bebida está pensado para turistas —  o que acontece frequentemente. O Don Giovanni e o Quiosque Caricato são dois dos espaços onde pode ir sem receio de gastar demasiado dinheiro.

Pela proximidade à Escola Superior de Comunicação Social (ESCS) e às escolas secundárias, estes espaços acabam por ter menus e preços ajustados ao orçamento desta faixa etária.

Viajar de Benfica para o resto da cidade

A vantagem de tirar o passe para usufruir dos transportes públicos não serve apenas para a semana. Com acesso a todos os transportes no bairro de Benfica, poderá visitar o centro da cidade e conhecer alguns dos principais monumentos (os gratuitos, de preferência) — a maioria está à distância de 15 minutos.

Como chegar ao Marquês de Pombal: é uma das principais zonas e, descendo pela Avenida da Liberdade, está na baixa de Lisboa. O autocarro 746, na Estrada de Benfica, vai direto a esta zona. Se preferir a viagem de metro, dirija-se à estação de metro Colégio Militar e apanhe o metro em direção a Santa Apolónia. Sete paragens depois, está no Marquês de Pombal.  

Como chegar ao Parque das Nações: A cinco paragens de comboio, na linha que vem de Sintra, está na Estação do Oriente — uma zona que é um ponto de partida para várias visitas. 

Se seguir pela Avenida Pacifico, em direção ao rio Tejo, poderá caminhar no passadiço Caminho do Tejo e conhecer toda esta margem. Ao longo do percurso deparar-se-á com espaços de visita como o Oceanário de Lisboa, com bilhetes a partir dos 13€ por pessoa.  

Ainda não encontrou casa?

Se é importante economizar nas escolhas do dia-a-dia, é duas vezes mais importante fazer a escolha certa na hora de alugar uma casa ou um quarto. 

Criada em 2019, a plataforma Inlife, de arrendamento de imóveis, é uma ferramenta para se concentrar naquelas que são as opções que se encaixam no orçamento disponível e na zona onde deseja encontrar casa. Além disso, permite-lhe visitar o apartamento à distância, através de uma videochamada.

Evita gastos desnecessários e permite colocar questões relevantes. Como por exemplo, a exposição solar da habitação ou o tipo de isolamento. Fatores que, na época de mais frio, ajudam a poupar os gastos com aquecimento. 

Através dos vários filtros disponíveis na plataforma, pode condicionar a área, por exemplo, Benfica, e indicar o valor máximo que está disposto a despender. Estas são algumas sugestões de quartos nesta área. 

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.