"Cuidarmos de nós e da nossa autoestima é parte essencial do tratamento e da cura, porque quando nos sentimos bem isso ajuda muito, e é isso que tento fazer." Beatriz Viegas tem 34 anos e foi diagnosticada com cancro da mama em janeiro deste ano, aos 33. No dia em que teve a confirmação, saiu do hospital com cirurgia marcada (que realizou logo na semana seguinte) e depois começou a quimioterapia. "Foi tudo muito rápido, nem deu muito para pensar no que estava a acontecer", conta à MAGG.

Cancro da mama. Qual a importância do rastreio e quando deve ser feito? Especialista explica
Cancro da mama. Qual a importância do rastreio e quando deve ser feito? Especialista explica
Ver artigo

A cirurgia correu bem e serviu apenas para retirar o tumor, seguiu-se a quimioterapia, depois a radioterapia e agora Beatriz encontra-se a realizar terapia hormonal que a obrigada ir ao hospital uma vez por mês. Mas, no meio de todos os tratamentos, o cabelo começou a cair e foi aí que surgiu a ideia de dar início ao projeto da Lady dos Leços. Apesar de admitir que lidou bem com o facto de ter ficado sem cabelo, quando sentiu a necessidade de começar a recorrer aos lenços, deparou-se apenas com opções "feias" e "sombrias".

O gosto pela moda, e a vontade de dar a todas as mulheres a possibilidade de se sentirem bonitas, fez nascer o projeto que tem como objetivo mostrar que também há moda para as pessoas com cancro. "Quero continuar bonita, mesmo doente", diz. Em maio criou página de Instagram do projeto, que já conta com quase seis mil seguidores, e que faz chegar lenços, de forma gratuita, a todas as mulheres em tratamento.

Os pedidos, explica Beatriz, tanto podem ser feitos pelos doentes como por familiares ou amigos que querem oferecer este "mimo" às pessoas de quem gostam. Para isso, basta preencher um formulário, e o lenço chegará a qualquer ponto de Portugal continental e ilhas.

Tudo começou com uma caixa de 150 lenços

Para começar o projeto, Beatriz comprou uma caixa de 150 lenços, mas a página ficou viral e começou a receber doações. "Neste momento, recebo lenços novos ou usados, em boas condições. Algumas marcas já fizeram também lenços para o projeto com restos de tecido de confeções e tenho também senhoras que vão comprar e enviam. É assim que funciona", explica, referindo que para efetuar as doações basta entrar em contacto com a Lady dos Lenços através da página de Instagram onde são ainda lançados vários tutoriais que podem ser postos em prática por qualquer pessoa.

Cancro Humanizado. "Não nos podemos debruçar sobre o cancro da mama só num mês"
Cancro Humanizado. "Não nos podemos debruçar sobre o cancro da mama só num mês"
Ver artigo

Passar por um cancro nunca é fácil, mas Beatriz acredita que pequenas coisas podem sempre melhorar o dia de quem sofre de doença oncológica. "É da minha personalidade tentar sempre ver o lado positivo. Não é que encontre nenhum lado bom num cancro, mas tentei sempre manter-me positiva e calma", conta, revelando que a família, os amigos e mesmo a Lady dos Lenços (que já fez chegar peças a mais de 300 mulheres) têm sido uma grande ajuda.

Além de ter como objetivo continuar com o projeto e levá-lo cada vez mais longe, Beatriz quer ainda destacar que as mulheres com cancro da mama merecem atenção durante todo o ano e não apenas num mês específico, referindo-se às várias iniciativas realizadas em todos os outubros, o mês associado à patologia.

Em Portugal, de acordo com os dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro, em 2020 foram diagnosticados cerca de 7 mil novos casos de cancro da mama e 1.800 mulheres morreram com esta doença.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.