Catarina António e Carolina Santos, 23 anos, cresceram juntas e nasceram praticamente com os pés à beira-mar. A infância foi passada entre a praia de Quarteira e a Ria Formosa, onde praticamente todos os os fins de semana faziam passeios de barco com os tios. A idade nunca foi impedimento para o empreendedorismo porque com apenas 10 anos estas primas já sonhavam ter uma marca juntas.

O tempo foi passando e depois de terminarem as suas licenciaturas (Catarina em Ciências da Comunicação e Carolina em Design de Comunicação), decidiram que estava na altura de avançar. Durante o primeiro confinamento meteram mãos à costura e idealizaram aquilo que queriam que fosse a marca para todas as jovens: tamanhos do XS ao XL e com preços acessíveis. Depois de, no verão de 2020, terem aproveitado para testar o mercado, este ano nasce oficialmente a Laurência — a marca de swimwear que só utiliza tecido feito a partir de plástico reciclado dos oceanos.

22 biquínis e fatos de banho de marcas portuguesas para arrasar este verão
22 biquínis e fatos de banho de marcas portuguesas para arrasar este verão
Ver artigo

"Antes de começarmos, percebemos que havia já várias marcas de biquínis, mas que nenhuma apresentava todas estas características. Por serem reversíveis, terem um preço acessível e darem para vários tipos de corpos, o nosso objetivo é chegar a um grande número de pessoas", explica Carolina à MAGG, referindo que a sustentabilidade foi sempre uma preocupação.

"Acho que quando há hipótese de fazer melhor, devemos sempre optar por esse caminho. Havendo a possibilidade de escolher este tipo de tecido, não nos fazia sentido escolher outro. Sendo uma marca ligada à praia, será sempre uma marca que pretende também proteger o meio ambiente", continua Catarina.

Laurência
Parte de cima Cacela e parte de baixo Gigi (turquesa) créditos: Beatriz Lopes

Para estas jovens, nenhuma escolha deve ser feita ao acaso e por isso na Laurência tudo foi pensado ao pormenor. Desde o nome da marca à escolha dos tecidos e padrões, tudo tem um significado e nós quisemos conhecê-lo.

"Procurámos sempre um nome único, que nos distinguisse e que fizesse com as que as pessoas olhassem e nos identificassem logo. Além disso, é um nome que faz parte da nossa história, por ser o nome da nossa bisavó, e que consegue ainda estar ligado ao mar por haver uma espécie de alga assim designada — o que lhe deu ainda mais sentido", explica Catarina.

Para este verão, a aposta recaiu nos tons coral e turquesa e os padrões, desenhados em exclusivo por um artista algarvio para a marca, focam-se nos florais e nas algas marinhas. Quanto aos modelos, Catarina e Carolina apresentam três partes de cima diferentes (Cacela, Deserta e Armona) e três partes de baixo (Gigi, Culatra e Farol) que pode conjugar consoante o seu gosto. Além destes, há ainda o Ria (um modelo único de fato de banho).

"O nosso posicionamento será sempre biquínis reversíveis porque assim as pessoas ao comprarem um biquíni é como se estivessem a comprar dois (uma parte com padrão e outra lisa). Para além disso, podem ainda utilizar a junção o que faz com que, no total, um conjunto possa ser usado de quatro formas diferentes", sugere a jovem de 23 anos.

Aqu'ella é a nova marca portuguesa de swimwear e tem peças inspiradas em obras de arte
Aqu'ella é a nova marca portuguesa de swimwear e tem peças inspiradas em obras de arte
Ver artigo

As encomendas podem ser feitas através da página de Instagram da marca e são enviadas para qualquer zona de Portugal e ilhas. Para que um destes biquínis seja seu, basta escolher a cor (turquesa ou coral), os modelos e o tamanho.  Quanto aos preços, qualquer parte de cima custa 23€, as partes de baixo são 20€, o conjunto fica a 40€ e o fato de banho custa 50€.  Se gosta de ter os acessórios a combinar com o biquíni, pode ainda pedir um scrunchie (3,50€) ou os lenços da moda por 18€.

Na Laurência, Carolina fica encarregue do corte e Catarina é quem costura. Já toda a comunicação da marca é feita pelas duas. Sendo os biquínis feitos totalmente de forma artesanal, o stock é limitado e o processo de fabrico apenas começa após a encomenda. Assim sendo, o tempo de entrega demora, em média, entre 7 a 12 dias.

Apesar de os biquínis terem sido lançados apenas há uma semana, os pedidos já foram vários e, segundo Carolina, o feedback tem sido bastante positivo. Para as jovens, o grande objetivo é que a Laurência possa um dia vir a ser o único trabalho a tempo inteiro.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.