Vou começar já com um mea culpa: até à semana passada, 15 de dezembro para ser mais específica, nunca tinha ido à Madeira. Sim, falha, toda a gente já foi, mas eu esperei (quase) 34 anos para o fazer — e deixem-me que vos diga que escolhi a altura ideal.

Madeira, da cama à mesa. Clássicos imperdíveis e modernices apetitosas
Madeira, da cama à mesa. Clássicos imperdíveis e modernices apetitosas
Ver artigo

Segundo assumir de culpa? Vamos lá a isso. Sempre ouvi falar da Madeira como uma ilha onde se come bem, bebe melhor (alerta, poncha), com paisagens deslumbrantes, bom tempo e uma Passagem de Ano de arromba. O que eu não sabia até há poucos dias é que para quem adora o Natal, tal e qual como eu, a Madeira é o sítio a visitar para viver esta quadra a 500%.

Há iluminações lindas por todo o lado, simpatia contagiante, uma feira de Natal com tudo e mais alguma coisa, uma segunda feira dedicada aos mais pequenos, mesas de Natal com os melhores bordados da ilha que só fazem crescer a inspiração para replicarmos em casa e, claro está, muita poncha — não vim viciada, a poncha é mesmo omnipresente, acreditem.

Presépio
Na Madeira, o presépio é decorado com fruta e numa estrutura de escadinha créditos: Henrique S

Toda a Madeira, e o Funchal em especial, é uma pequena montra de Natal por todo o lado, com os madeirenses a terem o maior orgulho na forma como festejam esta tão especial data. E sim, é mesmo diferente do que fazemos no continente, a começar nos presépios mais lindos que já vi (com fruta à mistura) e nos pratos típicos na mesa de 24 e 25 de dezembro. Esqueçam lá o bacalhau. Carne em vinha de alhos e canja numa caneca é tudo o que precisamos para ser felizes.

Perceba porque é que a Madeira é a ilha mais natalícia de sempre e espreite quatro motivos de peso para a visitar nesta altura do ano.

Sai daí, bacalhau. Queremos canja e carne em vinha de alhos

Se pensava que em Portugal o bacalhau era senhor da mesa no Natal, pense novamente. No continente até pode manter o título de rei da consoada, mas na Madeira o caso muda de figura. Na visita da MAGG à Madeira aprendemos que os pratos típicos das festividades não podiam ser mais diferentes dos de Portugal continental: na ilha, dá-se primazia a vários petiscos na noite de 24 de dezembro, como o incrível bolo do caco com manteiga de alho ou a canja de galinha feita com arroz e cenoura bebida diretamente de uma caneca.

Canja
Canja na caneca e bolo do caco? Aprovamos.

Foi no Sabores do Curral, um restaurante em Curral das Freiras, que nos explicaram justamente isso, para além de nos apresentarem o prato principal das mesas madeirenses na época do Natal: a carne de porco em vinha de alhos, macia que só ela, com laranja e uma batata salteada a acompanhar.

Carne de porco
Na Madeira, o bacalhau é substituído pela carne em vinha de alhos.

Para sobremesa, os sonhos ficam de fora para dar lugar ao tradicional bolo da Madeira, que graças à sua receita com mel e variadas especiarias, pode ser guardado até um ano. Quer solução mais económica? Para terminar, remate tudo com um tradicional cacau ou, já que é Natal, com um cálice de vinho Madeira como o da Blandy's  — sendo que o espaço da marca vale a visita se estiver pelo Funchal.

As mesas de Natal com Bordado Madeira são a inspiração que precisa para deslumbrar a família

É verdade que nem todos temos uma toalha tradicional de Bordado Madeira em casa, mas isso não quer dizer que não possa beber a inspiração destas magníficas mesas de Natal montadas na sala nobre do Teatro Municipal Baltazar Dias, mesmo no centro do Funchal.

A iniciativa da Bordal, marca tradicional de Bordados Madeira, já vai para a sexta edição, onde todos os dezembros desafia entidades, parceiros e hotéis da ilha a decorarem uma mesa de Natal, com a ajuda de designers escolhidos a dedo, claro está.

"Sempre quis fazer mesas de Natal", conta-nos Susana Vacas, proprietária da Bordal e a fundadora do evento. "No Natal, todos nós aqui na Madeira, usamos a toalha bordada, os melhores pratos e talheres, fazemos a canja, decoramos com sapatinhos [flor típica da Madeira]. É um hábito que temos, seja toalha rica ou mais simples. Sempre quis fazer isto, mas tinha de ter um espaço para fazer mais do que uma, para ter impacto."

Mesas de Natal
créditos: Nuno Andrade

A ideia inicial de Susana Vacas cresceu tanto que o evento já faz parte das festas de Natal da ilha. "As pessoas já falam dos mercadinhos e das mesas, já é tradição. E não só para os locais. Recebemos chamadas de pessoas que vêm cá de férias e nos perguntam quando é que as mesas são montadas para virem cá ver."

A resposta? O evento começou na passada quarta-feira, 15 de dezembro, e termina apenas a 6 de janeiro. De entrada livre, pode visitar as Mesas de Natal com Bordado Madeira das 10h às 19h na grande maioria dos dias (pode consultar o programa mais detalhado aqui).

Já não há Natal sem a placa central

No centro do Funchal, a zona conhecida como placa central veste-se a rigor para receber o tradicional Mercadinho de Natal. É nas dezenas de barraquinhas vermelhas e amorosas que pode adquirir os bordados tradicionais da ilha — e quem sabe uma toalha para replicar as mesas do evento —, artesanato regional, comer bolo de mel ou as incríveis broas, sem esquecer que pode deitar um olho às dezenas de variedades de plantas e frutas, e quem sabe até trazer as sementes para tentar o seu melhor como agricultor quando voltar a casa.

E vamos mesmo falar sobre a poncha? Esta tradicional e potente bebida madeirense é apreciada por locais e visitantes durante todo o ano, mas não há dúvida que o ritual de beber uma entre amigos no mercado de Natal é de valor. Existem de diferentes sabores, mas a nossa preferência vai para a pescador, de maracujá ou tangerina — esta última é altamente recomendada nesta época do ano.

Poncha
Poncha é sempre uma boa ideia (com moderação, que isto é para fortes)

Para visitar o Mercadinho de Natal da placa central não precisa pagar qualquer tipo de bilhete, mas só é possível usufruir do mesmo com certificado digital de vacinação e teste negativo à COVID-19 feito há menos de uma semana (na Madeira, e pelo menos até à data de publicação deste artigo, os testes têm a validade de uma semana e não 48 horas, como no continente).

O paraíso dos miúdos está no Jardim Municipal

Se os adultos se divertem entre ponchas e compras de artesanato, os mais pequenos têm uma vila de Natal feita à medida no Jardim Municipal do Funchal, que ganha vida com as decorações alusivas às festividades.

Há um comboio amoroso, pais Natais, duendes, pequenas criaturas a espreitar dos arbustos e luzes que vão fazer com que os seus filhos não esqueçam tão cedo o Natal na Madeira.

Feira de Natal — crianças
O Jardim Municipal do Funchal é um paraíso para os mais pequenos.

A entrada também é livre mas, e ao contrário da feira de Natal, não é necessário apresentar certificado ou teste.

Em dezembro, os voos de Lisboa para o Funchal começam nos 175€ pela Easy Jet.

A MAGG visitou a Madeira a convite da Associação de Promoção da Madeira: APM.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.