O TikTok é uma das redes sociais do momento, com cerca de 800 milhões de utilizadores em todo o mundo. A aplicação, que está presente em 155 países e disponível em 75 línguas, é uma das mais usadas, especialmente em época de pandemia, sobretudo por remeter sempre para um universo da diversão, humor, descontração.

Os números demonstram que o sucesso da app chinesa tem muito que ver com a força do universo adolescente que a usa com muita frequência. E agora que a aplicação está a ser usada mais do que nunca, surgem novas medidas de reforço de controlo parental.

Grupos de ódio entre miúdos: "O anormal do Manel, a filha da puta da Francisca. Os nomes são todos assim"
Grupos de ódio entre miúdos: "O anormal do Manel, a filha da puta da Francisca. Os nomes são todos assim"
Ver artigo

Em comunicado, a empresa detentora da aplicação afirmou saber que "muitos utilizadores começam a criar conteúdo aos 13 anos, e são apresentados a uma grande variedade de opções de aplicações para download, sendo esta uma altura crucial para os adolescentes e para as suas famílias aprenderem sobre literacia digital e optarem por um comportamento online inteligente".

Assim, a partir de 30 de abril, a aplicação vai introduzir novas medidas, incluíndo a proibição das mensagens privadas pelos menores de 16 anos — estas mensagens serão mesmo desativadas, e os utilizadores mais jovens deixam de poder enviar e receber conteúdo em privado.

Para além desta restrição das mensagens, e de acordo com o mesmo comunicado oficial, o Family Pairing, nome dado a este novo conjunto de iniciativas, vai controlar a quantidade de tempo que os jovens passam na app diariamente, bem como permitir aos pais a limitação daquilo a que os filhos podem ter acesso na aplicação, eliminando conteúdo que considerem inapropriado.

Para ter acesso a todas estas funcionalidades, os pais deverão criar uma conta própria no TikTok, e associá-la à conta dos menores.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.