Recebeu alguns prémios e foi elogiada pela grande maioria da crítica internacional, mas passou ao lado da maior parte do público. Falamos de “The Night Of”, da HBO, a série que conta a história de um rapaz muçulmano que é preso depois de a mulher com quem passou a noite, e com a qual nunca tinha estado antes daquele dia, aparecer morta sem explicação aparente.

Embora o jovem seja acusado de homicídio, é ao longo dos oito episódios da minissérie que a história vai ficando cada vez mais complexa ao desvendar uma conspiração bem montada para culpar o suspeito errado enquanto o verdadeiro culpado continua livre.

Aqui há crime, intriga, mistério e injustiça numa série que deveria ter contado com James Gandolfini, o ator que ainda hoje é indissociável de "The Sopranos", como um dos protagonistas. Mas se não tiver HBO, a Netflix tem apostado na compra de algumas produções pouco conhecidas, mas com o mesmo grau de qualidade.

"Top Boy" (não confundir com "Toy Boy") é um dos exemplos mais recentes e é para todos os que gostaram de "The Wire". Ainda que seja uma comparação fácil, muito devido ao tom que as duas partilham, há algumas diferenças. Há, nas duas séries, conflitos entre gangues e uma crueldade muito típica que é sempre comum à vida marginal.

A série que ninguém está a ver. "Gomorra" obrigou o autor a viver sob constante escolta policial
A série que ninguém está a ver. "Gomorra" obrigou o autor a viver sob constante escolta policial
Ver artigo

Mas enquanto "The Wire" acaba por focar a atenção na corrupção latente do sistema político e judicial dos EUA, "Top Boy", por sua vez, centra-se no conflito entre gangues de East London, no Reino Unido, e de como as ruas não são para os fracos. E ao contrário da série da HBO, esta é bem mais fácil de começar a ver. Em parte porque não há uma sobre-exposição das personagens e do seu background.

Por isso, a história começa com uma premissa muito simples. Em plena guerra entre duas fações criminosas, um dos protagonistas tenta, a todo o custo, tornar-se no "top boy" — que é como quem diz, o rapaz que controla tudo: desde a rede de tráfico de droga ao fundo financeiro do gangue. Mas é só uma das sugestões do catálogo da Netflix que escolhemos.

Pode ainda espreitar "Bad Blood", sobre duas organizações mafiosas em Nova Iorque ou até mesmo "Ozark" que, apesar de ter estreado uma nova temporada em março, continua a passar ao lado de muita gente. E esta é para quem delirou com "Breaking Bad". Mas há mais sugestões.

Mostramos-lhe 16 séries intensas de crime para ver na Netflix e na HBO. Garantimos que nenhuma delas é para quem se enerva facilmente.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.