A Netflix irá estrear no próximo dia 14 de novembro um remake de uma das mais famosas séries de animação de sempre, os Teletubbies. A história dos quatro bebés coloridos que vivem na Teletubbyland estreou originalmente no Reino Unido em 1997 e foi um sucesso imediato, que rapidamente passou fronteiras e chegou a todo o mundo. Durante quatro anos, estima-se que mais de mil milhões de pessoas tenham visto, nalgum momento, um ou mais episódios dos Teletubbies.

O trailer do remake da série de animação já foi libertado na sua versão original, em inglês, mas é muito provável que venha a ter uma versão em português. Também a série, que é narrada, deverá chegar a Portugal numa versão dobrada.

"The Midnight Club". Estreou na Netflix a série de terror que entrou para o Guiness como a mais assustadora de sempre
"The Midnight Club". Estreou na Netflix a série de terror que entrou para o Guiness como a mais assustadora de sempre
Ver artigo

Uma das promessas da produção da nova série é a de que haverá uma canção principal chamada "Sun Babies", que poderá até ser a do genérico, que irá "levar toda a família a dançar", como foi revelado na apresentação da nova série. Ou seja, prevê-se um novo fenómeno Baby Shark.

Veja aqui o trailer:

Os Teletubbies tornaram-se uma série de culto sobretudo após o fim da sua exibição, com várias polémicas e leituras sobre as mensagens que efetivamente a série poderia esconder. Tornou-se popular a ideia de que a personagem roxa, o Tinky Winky, que tem um triângulo invertido na cabeça e anda sempre com uma mala debaixo do braço, representava a comunidade LGBT, algo que foi sempre desmentido (e continua a ser) pela produção original da série. "É apenas um bebé com uma mala mágica", dizem. Certa é a representação multi-étnica da série. Dipsy, a personagem verde, é negro (pode ver-se que tem uma tonalidade um pouco mais escura na pele da cara), e Po, a personagem amarela, representa um bebé chinês.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.