Macacões vermelhos, máscaras de Salvador Dalí e boom boom ciao. Se tivéssemos de resumir a terceira parte de "La Casa de Papel" em poucas palavras seria assim porque, na verdade, pouco mudou. A série espanhola, agora produzida exclusivamente pela Netflix, continua igual a si mesma, mas com mais dinheiro para gastar — e isso vê-se em alguns dos cenários megalómanos e paradisíacos.

O elenco principal é o mesmo e há novas adições para dar continuação a uma história que, antes da compra da Netflix, nunca ninguém esperou que se tornasse num fenómeno mundial. E se na terceira temporada, ou parte, o gangue de assaltantes mais conhecido da televisão se voltou a juntar para salvar Rio depois de ser capturado pelas forças especiais, os novos episódios prometem ser ainda mais dramáticos.

"La Casa de Papel". O sistema de inundação automática do Banco de Espanha existe mesmo
"La Casa de Papel". O sistema de inundação automática do Banco de Espanha existe mesmo
Ver artigo

É que agora, os assaltantes estão cada vez mais próximos de ser apanhados pela polícia e até O Professor parece ter caído numa das maiores armadilhas da série até agora. Raquel, que se julgava morta pela polícia, surge viva no final da terceira temporada num esquema engendrado pelas autoridades para apanhar os criminosos em falso.

Com a quarta parte com estreia marcada já para esta sexta-feira, 3 de abril, mostramos-lhe tudo o que deve recordar dos episódios anteriores para não se sentir perdido assim que carregar no play.

1. Os vilões são os heróis e os heróis os vilões

Na terceira parte da série, e com Raquel a integrar o grupo de assaltantes, a inspetora responsável por pôr fim à atividade do grupo é Alicia Sierra. Mais implacável e calculista do que Raquel, é ela quem vai fazer de tudo para levar os criminosos à justiça — mesmo que isso implique forjar a morte de alguém.

Se nas partes anteriores era recorrente o espectador ver-se dividido entre a inspetora e os criminosos, na terceira e quarta parte a ideia parece ser a de humanizar, em demasia, os criminosos e fazer-nos querer que sejam capazes de fugir às forças especiais que os perseguem pelo mundo inteiro.

2. Depois de ser capturado, Rio está novamente em segurança

A sua captura pelas autoridades internacionais foi o que pôs a terceira parte de "La Casa de Papel" a mexer. Depois de esquemas, traições e um novo assalto a um banco que obrigou os protagonistas a ser mais inteligentes do que o sistema de inundação automática, Rio voltou mesmo a ser libertado.

A inspetora Alicia tentou infiltrar Rio no banco onde os assaltantes estavam barricados e colocou-lhe um microfone escondido para que pudesse ouvir e conhecer todos os planos do grupo.

No entanto, e porque a série está repleta de reviravoltas alucinantes, os protagonistas aperceberam-se do microfone e tiraram-no — batendo uma vez mais, a inspetora.

No arranque da quarta parte da série, Rio está novamente reunido com os amigos e faz parte do grupo.

3. Berlim regressou em flashbacks e apresentou uma personagem nova

Depois de se saber que Berlim tinha morrido, a verdade é que a personagem voltou na terceira parte através de vários flashbacks que dão a conhecer os verdadeiros motivos de O Professor para ter engendrado o assalto à Casa da Moeda Espanhola. Mais do que isso, introduzem uma nova personagem chamada Tatiana que, espera-se, virá a ser central nos novos episódios.

E porque o regresso de uma série é sempre acompanhada de muita especulação, são vários o fãs que acreditam piamente que Tatiana é, na verdade, Alícia Sierra, a inspetora que agora persegue o grupo sem tréguas.

A confirmar-se, será só mais uma das reviravoltas a explicar o porquê do ódio tão forte da personagem aos assaltantes e ao Professor.

4. Lembra-se de Arturito? Ele também voltou

A vida de Arturito após o primeiro assalto mudou radicalmente. De bancário a speaker motivacional, a personagem que foi refém do grupo de assaltantes durante o assalto à Casa da Moeda Espanhola, apresenta-se agora como um sobrevivente e um dos principais opositores do grupo durante o crime.

A série que ninguém está a ver. "Gomorra" obrigou o autor a viver sob constante escolta policial
A série que ninguém está a ver. "Gomorra" obrigou o autor a viver sob constante escolta policial
Ver artigo

Só que, em boa verdade, Arturito sempre se deixou manipular pelos assaltantes e da únicas vezes que mostrou alguma valentia foi para se salvar a si próprio e nunca os restantes reféns.

Na terceira parte, a personagem contacta a polícia e diz ser capaz de pedir aos protagonistas para pararem com o novo assalto, desta vez ao banco. Problema? Nenhum dos assaltantes lhe reconhece autoridade e voltam a capturá-lo.

5. Os desfecho de Nairóbi, Raquel e Professor são incertos

Assim que a polícia decidiu entrar pelo banco adentro, Nairóbi foi ferida a tiro e não se sabe exatamente se sobrevive ou não. Regra geral, e em televisão, se não se vê uma personagem a morrer, é porque podemos contar com ela nos próximos episódios. Mas e se com "La Casa de Papel" não for assim?

Enquanto Nairóbi é ferida, Raquel é capturada pelas forças especiais e, durante uma chamada com Professor, ouve-se um disparo.

O espectador sabe que ela não morreu, e que vai permanecer presa até uma nova reviravolta incrível. Já Professor, acreditou no esquema ou também este cenário, o de fingir uma morte, foi estudado pelo gangue antes do novo assalto?

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.