A concorrente do "Big Brother" tem 44 anos e apresentou a Curva da Vida na gala deste domingo, 24 de outubro. Segundo revelou, o seu nascimento foi "um pequeno grande milagre" e foi com o irmão, três anos mais novo e um dos grandes amores da sua vida, que desenvolveu o sentimento de cuidadora.

Em 2000, conheceu o pai do filho, com quem casou, dois anos mais tarde. Guilherme nasceu em 2005, no que Ana Morina assegurou ter sido o auge da sua vida. "Tudo o resto já não tem comparação", contou, durante o segmento.

A concorrente sofreu de depressão pós-parto, que associou à responsabilidade que sentia em "cuidar de tudo sem falhar". Depois de um negócio em conjunto com o pai do filho, o divórcio aconteceu em 2008. "Eu estive 365 dias praticamente sem conseguir dormir uma noite seguida. (...) Ao fim de 365 dias, consegui dormir cinco horas seguidas", recordou, emocionada.

A Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha, no confessionário, durante a gala do "Big Brother", mencionou o acordo que, na altura, fez com o ex-marido e que permanece até aos dias de hoje: "Tudo aquilo que fosse melhor para o Guilherme era aquilo que prevalecia, independentemente de ser melhor ou pior para nós".

Foi para Miami atrás do sonho da representação

No ano em que se divorciou, iniciou o curso de teatro. Depois de várias tentativas em Portugal, rumou a Miami, nos Estados Unidos da América, em 2013, para provar o talento na área da representação. "A única coisa que eu queria era provar a mim mesma que, em algum sítio no mundo, alguém me ia aceitar."

Foi atrás do sonho, trabalhou num restaurante e passou por uma experiência que descreveu como "inesquecível" e uma das mais enriquecedoras da sua vida. Conheceu uma amiga, Maria, que a levou para a casa de Madre Teresa de Calcutá, onde permaneceu dez dias, em convivência com dezassete mulheres sem abrigo. Relembrando essa fase da vida, Ana Morina afirmou: "Era lá que, se calhar, eu tinha que recomeçar uma vida completamente diferente daquela que eu estava a idealizar".

Depois desse período, a amiga quis levá-la para uma companhia de teatro. Contudo, acabou por regressar a Portugal, à cidade do Porto e viu o filho partir para a Suíça com o ex-marido. "Eu estava sem trabalho, sem casa. Voltei, outra vez, à sensação mais desumana que pode haver, que é ter o filho longe e não poder fazer nada."

Em 2014, voltou a fazer as malas. "Passei na Suíça para dar um beijo ao meu filho e abalei para o Dubai", relembrou a concorrente, durante o segmento. Nos Emirados Árabes Unidos, trabalhou como gestora e atingiu o auge da carreira para uma mulher no Dubai. Foi despedida, em 2017, pelo que definiu como "uma coisa simples e básica": "O meu patrão era palestiniano, estava a confrontá-lo com uma responsabilidade que não estava a cumprir. Nem sequer me respondeu, acabou o sonho", explicou, entre lágrimas.

Após o desgosto, Ana Morina conseguiu refazer a sua vida, ao lado do atual namorado, Pedro. O filho, Guilherme, de 16 anos, continua a viver com o pai mas a executora garantiu que têm uma "ligação fortíssima".

Inscreveu-se no "Big Brother" para "falar sobre ser mulher, falar sobre machismo, sobre aquilo que é discriminação". Apesar de não saber o que a espera, quando sair, não tem dúvidas: "dificilmente vou ser a mesma".

Em conversa com os apresentadores do formato, confessou que, muitas vezes, se sente desajustada no mundo. Ainda que se sinta amada no núcleo familiar, tem uma grande vontade de sentir a aceitação e o amor dos que a rodeiam e com quem convive. "Há momentos de alguma dificuldade, mas sempre na luta da adaptação, do tentar encontrar esse lugar onde, eventualmente, eu possa ser aceite e possa ser amada."

Referindo-se à sua vida profissional, Ana Morina mencionou, ainda, que uma das piores sensações "é fazer alguma coisa com amor e esse amor não ser conhecido".

A protagonista do segmento Curva da Vida deste domingo, 25 de outubro, despediu-se de Cláudio Ramos e Manuel Luís Goucha enviando um beijo a mãe, que considera ser a grande mulher da sua vida.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.