Passou-se uma semana desde o início do "Big Brother - A Revolução", mas desengane-se quem acha que o reality-show começou morno. Com 19 concorrentes na casa, divididos entre a mansão, o jardim e o posto de comando, os primeiros sete dias do programa foram mais do que suficientes para se vislumbrar um casal, perceber quem gosta de intrigas, assistir a uma falsa saída — quando Michel saiu da casa para o bunker — e a duas verdadeiras, entre muitos outros momentos.

Sim, apenas com uma semana de programa, o "Big Brother - A Revolução teve duas desistências, com Luís e Bruno Nogueira, ou Nek, a abandonarem o jogo, embora por razões muito diferentes. Enquanto Nek não aguentou a pressão de mentir aos colegas — o concorrente saiu do posto de comando a meio da semana, tornando-se num infiltrado dentro da casa, tal e qual como André Filipe — e tomou a decisão consciente de desistir, o caso de Luís é bem mais bicudo.

Quase todos os concorrentes do "Big Brother - A Revolução" se parecem com alguém — até mesmo com personagens de desenhos animados
Quase todos os concorrentes do "Big Brother - A Revolução" se parecem com alguém — até mesmo com personagens de desenhos animados
Ver artigo

O concorrente de Penafiel deixou a casa por indicação médica, depois de dias de conflitos com André Filipe. Tudo começou com um "adoro-te", passou para uma (infundada) acusação de homofobia da parte do guru do Barreiro, e a ligação dos dois participantes nunca mais foi a mesma. Luís tentou por várias vezes perceber o que se passava e conversar com André Filipe, mas este estava mais interessado em alimentar polémicas e espalhar o não-assunto pela casa e não só. Sim, porque com poucos dias de jogo, o infiltrado foi até ao posto de comando para pôr os colegas a par do que se passava fora do bunker e não poupou críticas a Luís, chegando a acusá-lo de ter duas caras.

Tudo culminou com uma mentira grave, defendida por André Filipe nesta segunda gala de domingo com uma desculpa ao nível de "o meu cão comeu-me o trabalho de casa". É que deu dó de ver, meus amigos. Dó e muita vergonha alheia.

Não admira, por isso, que Teresa Guilherme tenha começado a gala num tom forte, com a apresentadora a dar um apertão gigantesco a André Filipe, e a mostrar que é realmente no confessionário que tem um dos seus pontos fortes. Pena foi que o início tenha sido a melhor coisinha que se aproveitou de duas horas e tal de direto.

André Filipe. O entertainer que só queria um buraco para se esconder

Teresa Guilherme não poupou (e bem) André Filipe do percurso e jogos mentais que fez com Luís, levando a que o colega não tenha aguentado a pressão e saído da Ericeira por indicação médica. A apresentadora confrontou o concorrente do Barreiro logo no arranque da gala com as várias acusações que fez, bem como com o facto de não ter deixado o assunto cair no esquecimento. Mas foi realmente no episódio da porta do quarto que se focou mais, para desespero de André Filipe, que presumo que tenha olhado muito para o chão daquele confessionário em busca de um buraco para se enfiar.

Vamos a contextos: com a relação entre os dois já em maus lençóis, André entrou no quarto a meio da noite e Luís pediu-lhe para o fazer rapidamente numa próxima, para que a luz não entrasse na divisão e o acordasse. Nas imagens, pode ver-se e ouvir-se o concorrente de Penafiel a fazê-lo num tom educado, e André Filipe a responder com um desculpa. Depois de o participante do Barreiro sair do quarto, Luís levanta-se para fechar melhor a porta e esta realmente bate com um pouco mais de força, sinal que agora estava mesmo fechada no trinco, e não apenas encostada (gostaram da explicação digna de um técnico das Chaves do Areeiro? Estou aqui para agradar).

BB A Revolução André Filipe
créditos: TVI

Prosseguindo. A realidade está nas imagens. A versão de André Filipe apenas na cabeça dele. Isto porque após este momento, o participante contou aos colegas que Luís tinha sido agressivo a falar com ele e pior, tinha dado um murro na porta depois de a fechar. E Teresa Guilherme pergunta: "Porque é que mentiu?".

André tentou arranjar várias justificações, embora nunca tenha conseguido explicar em que momento percebeu um tom agressivo numa conversa normal. Quanto ao murro, quando a apresentadora o faz perceber que nunca poderia ter visto o que quer que fosse que tivesse acontecido do outro lado da porta, André assumiu que ouviu um barulho e que como já tinha visto Luís a ser mais agressivo, presumiu que fosse um murro.

Corta para a minha frase preferida para tentar explicar tudo isto que inventou: "Estava a entreter os meus colegas, era na brincadeira". Oi? Então vou ali dar uma bofetada ao funcionário das Finanças que é sempre uma besta para explicar a retenção na fonte e não tem mal, estou a entreter as pessoas que estão à espera.

Todo o confessionário de André Filipe foi um misto de vergonha alheia por ele, que ainda conseguiu assumir que não se sentia culpado pela saída de Luís e que tinha a certeza de que este ia voltar, com uma vontade de personificar Teresa Guilherme e ser eu a encurralar o pseudo-guru do Barreiro. A apresentadora conduz estes momentos como ninguém e foi o primeiro ponto alto da gala de domingo. Quanto a André Filipe, já estou como a Fanny, comentadora do "Extra". Quem o trouxe, que o leve. E rápido, antes que ele queira entreter os colegas com mais episódios do género.

A gala de domingo foi como muitas novelas: valeu pelo início e pelo fim

Depois de um forte arranque, o nível não foi mantido. Ok, tivemos uma Curva da Vida de Carina emocionante, que nos fez conhecer melhor a concorrente, mas pessoalmente preferia que tivessem mostrado à participante do Porto as imagens da mentira de André Filipe para esta o confrontar. Mas apesar de o resto da gala não ter sido nada de incrível, não foi por falta de tentativas.

"Big Brother – A Revolução". Portugueses vão decidir quem são os novos concorrentes da casa
"Big Brother – A Revolução". Portugueses vão decidir quem são os novos concorrentes da casa
Ver artigo

A produção "pôs a carne toda no assador" e anunciou a entrada de novos concorrentes nos próximos dias, libertou os infiltrados e até fez uma nomeação direta cara a cara, o que resultou num gigantesco amuo de Rui. Mas à exceção do momento em que Sandra entra na casa como se tivesse vencido o concurso de danças latinas da Baixa da Banheira, numa felicidade XXL, e da cara de Diana quando Andreia lhe diz que esta precisa de acordar para a vida — Andreia conhecia a colega há pouco mais de 30 segundos, mas é só para sentirem o piso a esta "líder" —, não houve nada de muito mais marcante. Ah, é verdade: Rúben foi expulso. Foi isto.

Porém, existiu uma razão para não desistirmos a meio. A noite do último domingo foi também a data de estreia da "Hora do Expulso", um momento pós-gala incluído no programa, conduzido por Ana Garcia Martins, onde a comentadora e agora também apresentadora confronta o concorrente expulso da noite.

Ao contrário do que havia sido anunciado, foi mesmo "A Pipoca Mais Doce" a receber Rúben, o concorrente que abandonou a casa, e não Teresa Guilherme, embora não tenha ficado claro se será sempre assim. Mas por mim (e pelas muitas pessoas que já se manifestaram nas redes sociais) não mexia, porque esta reta final da gala foi mesmo um dos pontos fortes do programa.

a pipoca mais doce
créditos: Hugo Nogueira

É certo que uma semana de "BB" não dá azo a grandes polémicas para esclarecer, principalmente com o paz de alma do Rúben. Mas Ana Garcia Martins esteve bem, sarcástica e com humor, e fez-se acompanhar de Marta Cardoso e Pedro Crispim nesta "Hora do Expulso", algo que se vai repetir todas as semanas. O trio funciona, o programa foi levado com leveza e com um tom muito mais semelhante ao que o "Big Brother 2020" nos habituou. Ainda houve tempo para assistir em direto ao amuo de Rui — que deixou no ar a ameaça de desistência depois de uma nomeação "ridícula", nas palavras do próprio — e para a distribuição de Pipocas de Ouro, troféus com nomes caricatos para descrever momentos WTF da semana.

Ana Garcia Martins disfarçou os nervos, não caiu das escadas, fez-nos querer estoirar o cartão de crédito para ter aqueles acessórios e já só queremos que o circo pegue fogo com concorrentes mais polémicos. Para a semana há mais.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.