Se há coisa que se pode dizer sobre "Big Brother - Duplo Impacto", é que tem um grupo de concorrentes ao gosto de Teresa Guilherme. Muitas figuras polémicas, potencial para romances e ainda algumas personalidades que prometem animar a casa mais vigiada do País. "Acho a Noélia e a Sónia figuras engraçadas. A Teresa é uma jogadora muito forte. Surpreendeu-me aqui este final, de ela não querer nomear", confessou Teresa Guilherme no final da primeira gala.

Quem não deixou boa impressão na rainha dos reality shows foi Rui Pedro, que ainda a gala não tinha terminado, já estava a ameaçar abandonar o programa. O concorrente de Oliveira do Hospital ficou convencido que a namorada, Jéssica Antunes, ia entrar no formato, o que não aconteceu.

"BB - Duplo Impacto". A vacina que o "Big Brother" precisava chegou e chama-se Cláudio Ramos
"BB - Duplo Impacto". A vacina que o "Big Brother" precisava chegou e chama-se Cláudio Ramos
Ver artigo

"Acho que o Rui Pedro vai desistir. Ele é desse tipo. Ele é assim, um pé dentro, um pé fora", vaticina a apresentadora. "É aquela cena de 'ai eu vou porque não sei quê, ai ou põem lá a Jéssica..,'. Mas ele nunca tinha falado na Jéssica. Nunca! A Jéssica estava em quarentena, é verdade. Ele ficou convencido que ela ia entrar porque quis ficar. Porque ninguém lhe disse [que ela ia entrar]. E não há uma forma de 'só acontece isto se aquilo'", explica Teresa Guilherme.

Surpreendente também foi a entrada de Joana, com quem Rui Pedro teve vários desaguisados dentro de "Big Brother - A Revolução" e a quem terá feito ameaças nos bastidores de uma gala. "A Joana esteve até à última, até ontem [sábado, 2 de janeiro], para não entrar porque não queria entrar com ele. No entanto, a Joana acedeu a entrar, sabendo que poderia encontrar o Rui lá dentro. Percebeu que havia uma forte hipótese de ele entrar e ela entrou na mesma. Acho que ela decidiu 'vou jogar outra vez'. Ele não. é um pé dentro, um pé fora", vaticina a apresentadora.

"Estes programas são muito imprevisíveis", diz Teresa Guilherme, relativamente à possibilidade de haver romances neste novo reality show, que tem uma duração mais curta que as edições regulares. "Normalmente o que acontece é as pessoas discutirem mais".

Teresa Guilherme confessa cansaço. "O outro programa foi muito complicado"

Teresa Guilherme está no ar desde setembro e 2020. Corre por gosto, mas cansa-se, ainda mais porque, desde o início de "Big Brother - A Revolução", só teve uma folga. "Fiz sete programas em 10 dias. Sou eu que escrevo os guiões. Trabalhei todos os dias, o primeiro dia de descanso que vou ter é amanhã [segunda-feira, 4 de janeiro]. Depois, teatro de terça a sexta, escrever guiões, além das reuniões, que não é uma coisa simples", confessa.

"Big Brother - Duplo Impacto". As duplas, os infiltrados e a líder da semana
"Big Brother - Duplo Impacto". As duplas, os infiltrados e a líder da semana
Ver artigo

"O outro programa foi muito complicado. Foi pesado, houve alturas muito chatas. Parecia que a coisa não andava. Foi mais difícil de os manter interessados, o início foi mais difícil", relembra a apresentadora. Algo que acredita que não vai acontecer neste "Big Brother - Duplo Impacto". "Estes sabem todos que jogar é mexer com a casa. São todos bons jogadores. É um grupo muito bom, assim não se peguem todos à tareia (risos)!".

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.