Pedro foi o terceiro classificado do "Big Brother - A Revolução" e esta terça-feira, 5 de janeiro, esteve à conversa com os jornalistas para fazer o balanço da sua participação no reality show da TVI. Aproveitou também para esclarecer a polémica sobre a relação conturbada com Zena e com as outras concorrentes da casa mais vigiada do País.

O finalista do reality show começou por dizer que na última semana de jogo, a colega Zena não queria falar com ele para evitar provocações. E a verdade é que, para surpresa de todos, no momento em que foi anunciado como terceiro classificado, afirmou que a madeirense não merecia ganhar o programa. "As pessoas não estão habituadas a essa frontalidade, porque eu no sofá fui simpático e desejei boa sorte às duas [Zena e Jéssica]", referiu.

No entanto, o ilusionista explicou que Zena esteve durante a última semana de jogo a "massacrá-lo". Quando "me despeço e dou a curva, ela diz-me: ‘ah não me vens dar um abraço’. Já não sei bem o que disse mas fui sincero, não estava chateado", acrescentou.

Questionado sobre quem foi a pessoa que mais o desiludiu no jogo, Pedro garante que foi a madeirense. No jogo, "ela foi muito impaciente e o não querer falar com as pessoas, estar a dizer que os outros são chatos, isso para mim é estar a julgar", reiterou, aproveitando para revelar que Zena o bloqueou nas redes sociais.

Apesar de tudo, o ilusionista faz um balanço positivo da sua estadia na casa mais vigiada do País. "Na maior parte das vezes, pensei que fosse sair e não tinha noção que podia ir ficando na casa. Só quando saí é que me apercebi [que era apoiado por muitos fãs] e não me arrependo de nada do que fiz lá dentro", afirmou.

O finalista revelou ainda que se inscreveu no reality show da estação de Queluz de Baixo para se dar a conhecer à família e aos amigos. "Acho que ficaram todos muito surpreendidos com as minhas atitudes e alegria dentro da casa. A intenção principal foi entrar e divertir as pessoas nesta altura da pandemia", frisou o ilusionista, que tem pena de não ter entrado no "Big Brother - Duplo Impacto", a atual edição em antena.

BB Pedro
Pedro diz ter-se inscrito no "Big Brother" para "divertir as pessoas" créditos: Instagram

A relação complicada com as mulheres da casa

Pedro manteve alguns conflitos com as colegas, principalmente depois de ter revelado que teve uma relação com uma mulher menor de idade. Ainda assim, o empresário garante que não se arrepende de o ter feito e esclarece: "Na altura, nem cheguei a ter relação quando era menor de idade. Quando a conheci, faltava uma semana para fazer 18 anos. Depois fui ter com ela e com os pais a casa deles e ficámos todos amigos", disse, acrescentando que se sentiu preocupado com a imagem que poderia passar para fora da casa ao revelar essa mesma informação.

"Não acho que as mulheres da casa se tivessem afastado de mim por causa disso. Entrei e quis logo ser amigo de todos e quando me tratam bem acho que nos devemos todos abraçar, mas havia lá uma ou outra mais sensível. Nunca abracei a Joana, por exemplo", exemplificou, explicando que a colega não gostava muito de toque.

Quanto às declarações de Sofia, também ex-concorrente, que disse ter-se sentido "assediada" por Pedro, o ilusionista garante: "Vi muito pouco daquilo que ela disse de mim, mas as atitudes ficam só com ela. Ela pensava que eu era forte e queria prejudicar-me para a Zena vencer, se calhar".

Helena Isabel ataca comentadores e Pedro Crispim responde: "Fez comentários homofóbicos"
Helena Isabel ataca comentadores e Pedro Crispim responde: "Fez comentários homofóbicos"
Ver artigo

As dívidas e planos para o futuro

No "Big Brother - A Revolução", Pedro revelou que tinha várias dívidas e que, caso vencesse, os 50 mil euros do prémio já tinham destino. "Estava na aviação e tinha alguns cartões de credito, mas conseguia pagar as dívidas nessa altura. Depois andei a gastar dinheiro em viagens, fui à Colombia, ao Peru e a Santiago do Chile", esclareceu, acrescentando que quando era comissário de bordo conseguia fazer face às despesas.

Apesar de já ter recebido alguns telefonemas da área da aviação com propostas de trabalho, Pedro ainda sabe o que fazer a seguir ao "Big Brother". Garante que teria jeito para apresentar um programa e não descarta um possível regresso à magia e ao seu trabalho como ilusionista.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.