Marta e Diogo, 25 anos, tinham, até maio do ano passado, um emprego estável nas suas áreas de formação. Diogo é cozinheiro e trabalhava num restaurante no Guincho, Marta é arquiteta e todos os dias saía de casa para o atelier perto de Sintra, zona onde vivem. Tinha tudo para correr bem, não estivessem os jovens descontentes com a vida que estavam a levar e as horas a mais que trabalhavam, que não lhes permitia aproveitar a vida em casal e as coisas simples que os rodeava.

"Despendíamos muitas horas do dia para os nossos trabalhos e estávamos a levar uma vida que não era que a queríamos. O Diogo, principalmente, trabalhava mesmo muitas horas por dia e acabávamos por não desfrutar de pequenos momentos como, por exemplo, apreciar o campo no qual vivemos", conta Marta à MAGG.

Depois das águas de colónia, Bárbara Norton de Matos lança coleção de peças de cerâmica
Depois das águas de colónia, Bárbara Norton de Matos lança coleção de peças de cerâmica
Ver artigo

A vontade de fazer algo que os deixasse realmente realizados e que permitisse, ao mesmo tempo, apreciar as coisas simples da vida, fez com que os jovens se despedissem e decidissem criar um projeto em conjunto. Assim, em agosto de 2021, nasce o Arcaico.

"Pensámos em investir num negócio que nos permitisse continuar nas nossas áreas, mas com o estilo de vida que queríamos. Como ainda não temos filhos, tínhamos também uma situação mais segura para arriscar e decidimos os dois deixar os trabalhos que tínhamos. Fomos à procura de vários sítios onde pudéssemos criar o negócio que une a cozinha e o meu trabalho. Arquitetura em si não achámos que fosse possível, mas um dos meus hobbies, que é fazer telas e peças em cerâmica, faz sentido", continua a jovem de 25 anos.

É no primeiro piso do mercado de Sintra que pode encontrar o Arcaico — o projeto 100% artesanal que junta chutneys, compotas, pickles, peças de cerâmica e telas. "Fez todo o sentido [ser no mercado de Sintra], até porque nos produtos que o Diogo confeciona usamos tudo do mercado e dos produtores locais. A ideia é que seja tudo o mais caseiro possível e, por isso, recorremos também muitas vezes aos excedentes destes produtores", explica Marta.

"Já houve casos em que agricultores trazem, por exemplo, x morangos, mas não os conseguem vender todos. Compramos e reaproveitamos tudo nos nosso produtos", acrescenta Diogo.

Nesta mercearia, que serve também de atelier, as pessoas podem não só comprar como assistir à confeção dos produtos e das peças de artesanato. Doce de pêra e vinho do Porto (4,95€), doce de morango picante (4,95€), chutney de cebola roxa (6,90€), pickle de rabanete (7€) ou lima em conserva (7,50€) são alguns dos exemplos que aqui pode encontrar.

Na parte do atelier há chávenas para café, vasos, canecas, peças de decoração, pratos e ainda telas para decorar a casa. O preço das peças, que podem ser encomendadas antecipadamente, varia entre os 12 e os 48€.

Além de poderem ser comprados em loja, em Sintra, todos os artigos do Arcaico podem ainda ser encomendados através do site e enviados para qualquer zona do País. Além disso, os artigos confecionados pelo casal encontram-se ainda em alguns pontos de venda de norte a sul e em feiras onde Marta e Diogo vão estando presentes.

De acordo com o casal, o feedback por parte do público não podia ser melhor. "Sentimos que as pessoas estão cada vez mais à procura de coisas novas e artesanais e temos vários clientes que já visitavam o mercado e que agora são nossos clientes habituais", remata o casal que, neste momento, já está a testar novas conservas.

Morada: Rua Capitão Mário Alberto Soares Pimentel - 2710-589, Sintra (Piso um do mercado municipal)
Horário: De terça-feira a domingo das 9h às 13h30.
Contacto: 912 892 132 / 917 432 962
E-mail: arcaico.handmade@gmail.com

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.