Hoje em dia já não queremos apenas férias num resort com tudo incluído, quartos espaçosos e uma piscina ou spa. Continuamos a sonhar grande, mas agora com pequeno: as micro-casas que se instalaram pelo mundo fora e proporcionam experiências únicas dentro de poucos metros quadrados.

Umas têm menos glamour por fora, assemelhando-se à forma de um contentor (mas nem por isso deixam de ter a sua graça), outras são tão bizarras que nem fazem lembrar uma casa: sabia que existe um ovni instalado na Nova Zelândia, pronto a receber hóspedes?

Neste alojamento os hóspedes são teletransportados para um cenário "jurássico" — com banho aquecido a lenha
Neste alojamento os hóspedes são teletransportados para um cenário "jurássico" — com banho aquecido a lenha
Ver artigo

Se sempre quis experimentar viver num lugar com menos de 60 metros quadrados, não faltam opções para passar uns dias de férias ou até fazer um investimento para o resto da vida, com todas as condições de conforto. O melhor de tudo é que nem tem de ir para longe, já que algumas destas micro-casas surpreendentes ficam em Portugal.

Caso não possa investir numa estadia ou nova habitação, estas sugestões podem servir de ideia para dar uma nova vida ao seu pequeno T1.

1. Cabanas no Rio, Comporta

As Cabanas no Rio fazem parte do projeto Silent Living, cujo nome não podia ser mais indicado. Por mais barulho que esteja neste momento a seu redor, ao ver as imagens destas micro-casas vai sentir um silêncio tranquilizador a tomar conta de si. Se já assim o é virtualmente, imagine como será passar uma noite neste refúgio no meio da natureza.

O destaque das Cabanas no Rio vai para o minimalismo, ambiente no qual ler um livro ou ficar a comtemplar a natureza são tarefas mais do que apetecíveis, principalmente se poder ver ao mesmo tempo a chuva lá fora.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 250€.

2. Sunset Hobbit Pod, Setúbal

A menos de 45 minutos de Lisboa a casa dos filmes de J.R.R. Tolkien salta da ficção para um terreno em Setúbal, onde fica esta micro-casa.

O Sunset Hobbit Pod é uma espécie de glamping, perfeito para uma escapadinha de fim de semana no inverno, porque depois de se fechar na cápsula com cozinha, cama e mesa de refeições no mesmo espaço, não vai precisar de mais nada. A não ser ir à casa de banho, que fica nas imediações — o que também faz parte desta aventura.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 49€ (sem taxas).

3. UFO, Reino Unido

Um ovni (UFO em inglês) desceu à terra e estabeleceu-se em Redberth, no Reino Unido, para proporcionar uma estadia única. Os extraterrestres são uma das teorias da conspiração mais interessantes mas, crente ou não, nada disso importa quando se trata de dormir numa nave espacial.

No UFO os hóspedes são transportados para outra dimensão, não só pela forma oval do exterior, como pelo interior amplo de tons brancos e uma janela circular no teto que dá para ver as estrelas (ou amigos extraterrestres) antes de adormecer.

Uma noite para duas pessoas custa a partir de 159€ (sem taxas incluídas).

4. CABN, Austrália

Existem seis micro-casas disponíveis na CABN: Chloe, Jude, Matilda, Georgia, e Bella, na Austrália do Sul, e a Allira no estado de Vitória, no sudeste da Austrália. Diferem em localização, mas todas têm as mesmas particularidades: são pequenas casas, estão sob rodas e permitem um contacto com a natureza e os seus animais, incluindo coalas e cangurus, que poucos lugares proporcionam.

Estas micro-casas passam despercebidas entre os troncos das árvores e à noite são engolidas pelo imenso céu estrelado. Além de serem um alojamento ecológico com todas as comodidades, algumas têm até lareira no interior. Já no exterior, o aquecimento por ser feito numa fogueira.

Uma noite custa 209 dólares (cerca de 176,18€).

5. Casa Parásito, Equador

Num sítio improvável, a Casa Parásito é um refúgio no meio da cidade de San Juan, no Equador, onde só cabem duas pessoas. É, por isso, o sítio ideal para dormir em conchinha, uma vez que a cama, junto ao telhado, tem pouco espaço para cada hóspede assumir o seu lado da cama.

As paredes em madeira conferem naturalidade à Casa Parásito, mas o apeto mais natural é mesmo o sol que entra pela grande janela de vidro transparente no topo da micro-casa, permitindo ver a cidade e até os vulcões Cotacachi, Imbabura, Mojanda e Cayambe.

A Casa Parásito é um projeto do Sindicato da Arquitetura de Quito, capital do Equador, que pode ser encomendada.

6. FLEXSE, Rússia

A neve em volta desta casa diz tudo: estamos na Rússia, mais precisamente em Saint-Petersburg, numa casa onde o aquecimento para fazer face às temperaturas lá fora fica circunscrita ao espaço com 10,5 por 30,5 metros quadrados.

O projeto da SA lab é feito com materiais sustentáveis e tem variadas funcionalidades: tanto pode ser uma casa para aluguer de hóspedes, sauna, ou até uma habitação. É que estas micro-casas podem ser levadas e instaladas em qualquer lado.

Quanto ao telhado inclinado, não é apenas estética: na Rússia não falta neve, por isso esta é uma forma de fazer com que não se acumule.

7. San Juan Tiny House, Estados Unidos

Esta micro-casa não foi concebida apenas a pensar nos outros: é a própria casa dos criadores e fica no alto das montanhas de Colorado, nos Estados Unidos. É feita de forma sustentável, com materiais reutilizados, criando uma maior ligação com a natureza, ainda antes de instalar a casa no meio de uma floresta.

Contudo, também pode levar a micro-casa San Juan para um lugar mais citadino, porque a casa tem rodas para andar para qualquer lado. Também no interior há algo movível: a cama com elevador para ficar ora em suspenso junto ao teto, ora no meio da sala de estar, conforme precise da mesma.

8.Unyoked, Austrália

"Um remédio ancestral para tempos modernos". É assim que o projeto das micro-casas Unyoked, na Austrália, se apresenta no Instagram. De certo modo, a simplicidade e o contacto com o natureza são uma forma de trazer para os dias de hoje tempos em que não havia internet, agitação da cidade ou o stress do trabalho.

Aqui está isolado de tudo isso, para uma experiência de reencontro com o nosso interior, bem como com o exterior, onde além de poder explorar a biodiversidade, pode fazer piqueniques ou um cozinhado mais elaborado, com recurso a um fogão a gás ou uma fogueira.

9. Glasshouse Treehouse, Estados Unidos

Quem diria que em Nova Iorque havia uma casa recatada, acolhedora, quase a pedir para nos mudarmos para lá e passar o Natal em família?

É difícil ficar indiferente ao projeto da designer de interiores Christina Salway, que pensou ao pormenor como devia ser esta micro-casa: paredes de vidro para admirar as montanhas Catskill, em Nova Iorque, peças de coleção para nos transportar para tempos antigos e ainda uma organização funcional, que permite que tenha espaço para dormir, trabalhar ou apenas para relaxar.

10. La Colombière, Canadá

A micro-casa La Colombière parece envergonhada entre a vegetação, mas mal se entra, descobrimos um espaço não tão pequeno quanto seria de esperar e com um design que lhe dá ainda mais amplitude.

Anteriormente, aqui tinha lugar o armazém de um lenhador, mas agora é um armazenamento de experiências de natureza. A La Colombière é ainda lugar de forte contraste de cores: o exterior da casa em pedra escura, o verde intenso da vegetação em redor e o branco que predomina no interior da casa.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.