Em 2019, o turismo estava ao rubro. No ano seguinte, com o impacto da pandemia da Covid-19, registou-se uma quebra na compra de viagens. Não só pelas restrições que eram impostas para a entrada nos países, como pelo receio de um eventual fecho de fronteiras ou até o medo de contrair o vírus no estrangeiro.

Os portugueses também se retraíram, colocando uma pausa nas férias para fora. Mas, nos primeiros meses de 2022, já se nota um regresso à normalidade, muito impulsionado pelo alívio das restrições. As vendas nas agências de viagens já voltaram aos níveis conquistados em 2019, altura pré-pandemia, e até mais do que isso, como divulgou o "Expresso".

Prepare a toalha e o biquíni. Porto Santo, na Madeira, é a melhor praia da Europa para 2022
Prepare a toalha e o biquíni. Porto Santo, na Madeira, é a melhor praia da Europa para 2022
Ver artigo

Com algum fundo de maneio acumulado graças à poupança incentivada pela pandemia, os portugueses estão a procurar gastá-lo em lazer. Apesar de estarem mais caros, em parte devido à subida do preço dos combustíveis, os pacotes turísticos continuam bastante desejados.

É o presidente da Associação Portuguesa de Agências de Viagens e Turismo (APAVT), Pedro Costa Ferreira, quem o assegura ao "Expresso". "Estamos, este ano, com uma procura pujante, que ultrapassou todas as nossas expetativas. Está a acontecer um consumo de vingança por viagens dos portugueses", classifica.

A guerra na Ucrânia, que teve início no final de fevereiro, chegou a abrandar a compra de viagens dos portugueses para este verão (que começa em abril para os operadores turísticos), mas, com o calor a instalar-se, o ritmo voltou ao que seria expectável. Agora, "a dinâmica da procura está muito boa" e "as reservas aumentam a cada dia". Esperam-se até "operações esgotadas".

Ainda existe alguma limitação "no lado da oferta", uma vez que vários países continuam com restrições consideráveis, nomeadamente registadas na América Latina e na Ásia. Ainda assim, garante o representante das agências de viagens, "a preocupação de momento dos operadores turísticos é: como vamos responder a esta procura tão estrondosa?".

Os destinos mais procurados pelos portugueses

"Todos os destinos que funcionavam antes da pandemia, que estão a voltar à normalidade, e até com maior dinâmica" são os que estão a ser mais vendidos em 2022. Cabo Verde é dos mais procurados, a par com a República Dominicana, Cancun, no México, as Malvidas ou o Dubai.

São ainda referidas as Seychelles, Saidia, em Marrocos, o Brasil, Zanzibar, os Estados Unidos e Djerba, na Tunísia. A Península Ibérica não é negligenciada: ilhas portuguesas como a Madeira, o Porto Santo e os Açores estão em alta, tal como as ilhas espanholas, como as Canárias ou as Baleares, ou a própria Espanha continental.

O Egito e o Senegal são duas estreias de êxito. Os operadores nacionais lançaram, já em 2022, vários pacotes para o Egito, que têm tido uma venda acelerada. Também o Senegal, na costa ocidental africana, está a ser um favorito. Para não variar, a Disney, em Paris, que completa 30 anos, continua a ser procurada.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.