São poucas as pessoas que não gostam de uma boa massagem. Sim, há umas melhores do que outras, mas regra geral são tratamentos muito apreciados por quem leva um estilo de vida ativo e cheio de stresse. Naquele momento pelo menos é possível relaxar. Nem que seja só por um bocadinho.

Se existe pré-requisito para uma boa massagem, é que o terapeuta saiba utilizar bem as mãos. Ou talvez não — na Massagem de Som, ou Terapia de Sons, não existe qualquer contacto físico entre o terapeuta e o recetor do tratamento.

Sem mãos e sem stresse — é assim na nova massagem do Ozadi Tavira Hotel

A Massagem de Som é uma novidade do Ozadi Tavira Hotel, em Tavira, que apresentou no início de março os seus programas de saúde e bem-estar para 2018. Um deles é o Bye Bye Stress, um programa de relaxamento destinado a quem leva um estilo de vida agitado.

PT Sharing. Quantos mais treinarem, menos vão pagar
PT Sharing. Quantos mais treinarem, menos vão pagar
Ver artigo

“Trata-se de uma terapia que tem como base uma massagem vibro-acústica, realizada com taças tibetanas terapêuticas, que através da ressonância produzida pela vibração e de uma variedade de sons harmónicos, induz o cliente a uma viagem ao mundo das sensações para um relaxamento profundo e renovador”, conta à MAGG Célia Pinto, Spa Manager do Ozadi Tavira Hotel.

As vibração geradas propagam-se pelo corpo, que sendo constituído por 70 a 80 por cento de água, apresenta uma excelente capacidade de transmissão de vibração."

Este tratamento “ganhou” o conceito de massagem na sequência de muitos clientes descreverem a experiência como uma espécie de "massagem", devido à sensação de vibração pelo corpo. Ao contrário do habitual, porém, aqui não existe contacto físico direto entre o terapeuta de som e o corpo de quem recebe o tratamento.

Feita geralmente no chão, onde o cliente permanece deitado, a massagem de som consiste na colocação das taças tibetanas em cima ou ao lado do corpo do recetor da terapia, sendo tocadas ao longo do corpo com recurso a baquetas de vários tamanhos.

A massagem processa-se através da ressonância das vibrações das taças tibetanas terapêuticas — um dos primeiros avisos que Célia Pinto me dá é que coloque o telemóvel desligado ou em modo avião, para que as vibrações emitidas pelos aparelhos não perturbem as libertadas pelas taças tibetanas.

“As vibrações geradas propagam-se pelo corpo que, sendo constituído por 70 a 80 por cento de água, apresenta uma excelente capacidade de transmissão do movimento."

Então e porque é que as vibrações são boas? De acordo com Célia Pinto, elas vão "estimular, equilibrar e harmonizar célula a célula, atingindo assim os tecidos mais profundos, as cavidades corporais, os órgãos e ossos”.

E foi isso mesmo que aconteceu. Assim que me deitei no chão, completamente vestida (ao contrário das massagens clássicas, aqui não é necessário tirar a roupa mas as peças devem ser práticas e leves), senti-me a vibrar apenas com o primeiro som emitido pela baqueta na taça tibetana. A metáfora é estranha mas foi quase como se tivesse telemóveis a vibrar em vários pontos do corpo.

O que é que achámos? Foi como se tivéssemos dormido 12 horas no melhor colchão do mundo

Com a duração de 30 a 45 minutos, a massagem de som é uma terapia que consiste num estímulo auditivo, que decorre através dos sons suaves e melódicos das taças, proporcionando uma sensação de puro relaxamento, bem-estar e paz interior.

Durante todo o tratamento, a terapeuta Célia usava as taças para tratar as várias zonas do meu corpo: ombros, tornozelos, costas, etc.. A vibração das mesmas fazia parecer que estava efetivamente a ser massajada com as mãos em cada zona, mas era, ao mesmo tempo, uma sensação completamente diferente das massagens habituais. Em vez de sentir a força das mãos da terapeuta contra a minha pele, sentia uma vibração mais intrínseca, quase como se a força das vibrações estivesse sob a pele. Eu sei, não é muito fácil de descrever.

Mas ao mesmo tempo que os minutos passavam, aconteceu algo que não me é habitual nas massagens comuns: consegui desligar mesmo. Não posso dizer que tenha adormecido, mas fiquei num estado de semi-consciência em que relaxei por completo. Não pensei em nada. E quando o tratamento acabou, senti o meu corpo leve e como se tivesse dormido 12 horas no melhor colchão do mundo.

Os efeitos físicos podem permanecer por três a sete dias no corpo e posso afirmar que no dia a seguir ao tratamento, mesmo depois de uma sessão de exercício de elevada intensidade, sentia-me completamente relaxada, com energia e bem-disposta. Existem vários benefícios deste tipo de tratamento: alívio de dores, tensões, ansiedade, stresse e insónia; fortalecimento do sistema imunitário; produção de uma sensação de leveza, maior equilíbrio e perceção corporal; estimulação de auto-estima; energias positivas; aumento de concentração e foco; e bem-estar geral.

O estado de desligamento, atingido com o relaxamento, abre-nos para os nossos recursos que ainda não foram aproveitados."

Utilizada em várias clínicas, hospitais e spas na Europa como um ótimo complemento a outros tratamentos e terapias (como fisioterapia, psicoterapia, psiquiatria, pessoas com necessidades especiais e, extensiva à pedagogia, à área organizacional), Célia Pinto trouxe esta terapia para o hotel Ozadi (Ozadi significa ousadia, já agora) por acreditar que se trata de uma experiência diferenciadora.

Receitas. 5 marmitas saudáveis para levar para o escritório
Receitas. 5 marmitas saudáveis para levar para o escritório
Ver artigo

“Com benefícios comprovados no combate ao stresse e melhoria de bem-estar, enquadra-se perfeitamente nas nossas premissas de promoção da saúde e melhoria da qualidade de vida”, afirma a terapeuta. “Receber uma massagem de som representa uma vivência muito individual e pessoal, onde os sons e as vibrações alcançam a pessoa em profundidade sob uma vertente holística. O estado de desligamento, atingido com o relaxamento, abre-nos para os nossos recursos que ainda não foram aproveitados”.

O Ozadi Tavira Hotel foi pensado para as famílias — mas está atento às novas tendências

Depois de uma completa renovação no ano de 2014, o hotel de quatro estrelas situado em Tavira manteve o seu carisma dos anos 70 mas apostou forte na decoração de interiores que junta um ambiente contemporâneo a elementos vintage e peças de artesões locais — a cortiça, por exemplo, é um elemento presente por toda a parte, desde as mesas de cabeceira dos quartos até à indicação dos números nas portas.

O hotel tem 77 quartos e suites, duas piscinas exteriores (uma delas para as crianças), solário, Kids Club (com um parque infantil) e um Spa Room, com diferentes massagens e tratamentos à disposição. Há ainda dois restaurantes com ambientes distintos: o Ozadi Terrace, onde são servidos os pequenos-almoços e refeições em regime buffet; e o Orangea Bistro, com um ambiente descontraído à beira da piscina onde os hóspedes podem consumir refeições ligeiras ao almoço, tapas ao final do dia ou jantar à carta. A cozinha do Orangea Bistro é dirigida pelo chef Arnaldo Correia, natural da região de Tavira, que também já passou pelo restaurante Vistas, no Monte Rei, em Vila Nova de Cacela.

Estrada Nacional 125, Quinta das Oliveiras
8800-053 Tavira
Telefone: +351 281 324 324
www.ozaditavirahotel.com

Ana Cerqueira, proprietária do Ozadi Tavira Hotel, conta à MAGG que há valores que quer que estejam sempre presentes no seu hotel.

“Conforto, sobretudo. Queremos transmitir isto aos hóspedes, que este é um hotel de uma família, virado para as famílias. Mas não deixamos de estar atentos às novas tendências e o wellness é incontornável. Não somos um hotel de saúde, nem queremos ser, não temos sequer estrutura para tal. Mas queremos servir as pessoas e alertá-las de que devem ter atenção à saúde. E, de alguma forma, queríamos ter uma oferta no hotel que despertasse este lado de viver bem, com qualidade.”

Foi dessa forma que surgiram os novos programas do Ozadi: o Fit & Slim, destinado a pessoas com excesso de peso, que aposta em exercício de alta intensidade e refeições elaboradas com a ajuda de uma nutricionista, entre outros tratamentos e atividades; e o Bye Bye Stress, mais focado em eliminar o stresse do quotidiano e em tratamentos que cuidam corpo e mente (como a massagem de som), com muito recurso ao ar livre, tratamentos de spa com assinatura Thalgo e também um plano alimentar equilibrado, entre outras atividades.

Estes programas podem ser de três, cinco e sete dias, incluem consulta de avaliação, tratamentos, treinos com personal trainer, atividades como yoga, meditação e Pilates, e refeições durante toda a estadia. Consoante o tipo de alojamento e época do ano, o Bye Bye Stess está disponível a partir de 560€ (por quarto duplo) e o Fit & Slim a partir de 576€.

A MAGG ficou alojada a convite do Ozadi Tavira Hotel.

Newsletter

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma magazine para mulheres MAGGníficas. A MAGG faz um apanhado das mais estranhas que encontrámos nos sites das lojas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.