A saga de Clara Pereira e do seu trio de gatos – Guyzmo, Mikette e Choupinette – continua. Depois de a tutora acreditar que os animais haviam sido perdidos no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, onde deviam apanhar um voo com destino ao Luxemburgo, afinal eles nunca chegaram a dar entrada no estabelecimento, segundo o "Ovar News".

O desaparecimento dos animais, cujo paradeiro era desconhecido desde o dia 9 de agosto, fez com que Clara Pereira passasse dias a fio no aeroporto à procura de respostas. E depois de todas as entidades descartarem a responsabilidade, desde a Aeroportos de Portugal (ANA) à TAP, passando pela Groundforce, a Associação Grupo Gatos Urbanos decidiu ajudar a mulher a investigar o caso.

O objetivo era fundamentar uma denúncia pública e pressionar a buscas pelos animais, algo que pressupunha a obtenção de mais pormenores sobre o dia em que tudo aconteceu. E depois de tentar contactar os filhos da tutora (sem sucesso), sendo que o mais velho havia sido responsável por deixar os patudos no aeroporto, a associação suspendeu a denúncia por desconfiar de que algo estranho se passava.

Trio de gatos desaparece num voo da TAP. Tutora chegou a dormir no aeroporto à procura de respostas
Trio de gatos desaparece num voo da TAP. Tutora chegou a dormir no aeroporto à procura de respostas
Ver artigo

Depois de alguma investigação, a Grupo Gatos Urbanos deu conta de que os "três animais nunca entraram no aeroporto, tendo sido abandonados por um dos filhos da dona Clara, sem o conhecimento desta, junto ao parque de campismo em Esmoriz, no concelho de Ovar", lê-se na publicação local.

Na sequência desta revelação, duas gatas, Mikette e Choupinete, foram recuperadas esta sexta-feira, 10 de novembro. "Ambas muito magras mas já recolhidas e em segurança. As duas na mesma zona", informou a associação, citada pela mesma publicação, que dá conta ainda de que Guyzmo continua desaparecido e que, por ter uma idade avançada, é mais vulnerável.

Depois desta reviravolta, a Associação Grupo Gatos Urbanos planeia emitir um pedido de desculpas à ANA, à TAP e à GroundForce, bem como apresentar uma queixa formal pelo crime de abandono de animais, colocando as suas respetivas vidas em risco. E apela à colaboração de todos os que frequentam ou residem na região do parque de campismo em Esmoriz para encontrar Guyzmo.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.