Esta terça-feira, 5 de outubro, a responsável pela gestão da COVID-19 na Organização Mundial de Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, alertou que, apesar de muitos considerarem que a pandemia está quase vencida, o novo coronavírus ainda não está controlado.

Colégio em Lisboa distribui carta aberta contra vacinação nas crianças. Pais fazem queixa
Colégio em Lisboa distribui carta aberta contra vacinação nas crianças. Pais fazem queixa
Ver artigo

"A situação é ainda incrivelmente dinâmica. E é dinâmica porque não temos controlo sobre este vírus", disse a epidemiologista norte-americana em direto nas redes sociais da OMS, citada pelo "Jornal de Notícias", referindo ainda que 3,1 milhões de novas infeções e 54 mil mortes foram relatadas em todo o mundo na semana passada.

"Ainda não estamos fora de perigo. Estamos completamente a meio desta pandemia. Mas onde no meio ... ainda não sabemos, porque francamente não estamos a utilizar as ferramentas que temos neste momento para nos aproximarmos do fim", continuou, acrescentando que as mortes ocorreram em grande parte entre as pessoas que não foram vacinadas, lê-se na notícia avançada pelo mesmo jornal.  De acordo com os dados fornecidos pelos países que dão informações à OMS "a taxa de hospitalização e de mortes é de longe" mais elevada "entre os que não foram vacinados", disse ainda Maria Van Kerkhove.

Portugueses com mais de 65 anos serão vacinados com a terceira dose a partir de 11 de outubro

Em Portugal, a terceira dose da vacina contra a COVID-19 começa a ser administrada em pessoas com mais de 65 anos a partir de 11 de outubro.

Procura às consultas de doenças sexualmente transmissíveis aumentou — mesmo na pandemia
Procura às consultas de doenças sexualmente transmissíveis aumentou — mesmo na pandemia
Ver artigo

A novidade foi anunciada pelo secretário de Estado Adjunto e da Saúde esta segunda-feira, 4 de outubro. "Iniciaremos pelas faixas mais vulneráveis, nomeadamente pelas estruturas residenciais para idosos, pela faixa acima dos 80 anos e depois iremos de uma forma decrescente até à faixa igual ou superior aos 65 anos, como foi feito quando foi a primeira fase de vacinação Covid", disse António Lacerda Sales, citado pela "TSF". 

Questionado sobre se a terceira dose da vacina contra a COVID-19 pode ser administrada em simultâneos com a da gripe, António Lacerda Sales disse que se aguarda por uma decisão da Organização Mundial de Saúde (OMS), que "muito em breve" deve pronunciar-se sobre a questão da coadministração.

"Neste momento não há essa indicação técnica, estamos a vacinar com uma diferença de 14 dias. Iniciámos a vacinação da gripe no dia 27 de setembro. A iniciar a vacinação da terceira dose, como todos esperamos, será a partir do 11 de outubro, quando se perfaz os 14 dias", disse, citado pelo mesmo jornal.

O secretário de Estado aproveitou ainda para relembrar que esta dose de reforço terá de ser administrada seis meses após a segunda dose.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.