Ao 14.º dia de julgamento, Amber Heard sentou-se pela primeira vez no banco dos réus. "Isto é horrível para mim, sentar-me aqui durante semanas e reviver tudo", começou por frisar, esta quarta-feira, 4 de maio, no mesmo discurso em que descreveu detalhadamente os abusos físicos e morais de que diz ter sido vítima durante a relação com Johnny Depp.

"Não tenho palavras para descrever o quão doloroso isto é", admitiu a atriz, em pleno tribunal de Fairfax, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos, antes de começar a relatar o momento em que o ator e ex-marido a terá agredido pela primeira vez. No caso, depois de ter questionado Depp sobre o que estaria escrito numa das suas tatuagens.

Acusações de violência doméstica já custaram dezenas de milhões a Johnny Depp em contratos cancelados
Acusações de violência doméstica já custaram dezenas de milhões a Johnny Depp em contratos cancelados
Ver artigo

De acordo com o testemunho da atriz, quando Depp disse que a tatuagem dizia "Wino", esta ter-se-á rido, porque "não sabia mais o que fazer", mas acabou por ser atingida por um estalo.

Sendo que depois de se rir novamente, e de ter sido alvo de um segundo e terceiro estalo, acabou no chão. "Sabia que era errado e que tinha de o deixar", disse. "Isso foi o que partiu o meu coração, eu não queria deixá-lo".

Segundo conta, o episódio terá terminado com Depp de joelhos e a pedir desculpa, mas, a partir daí, as agressões começaram a acumular-se.

"Rasgou a minha roupa interior e fez-me uma inspeção vaginal"

A atriz garante que se arrepende de ter perdoado o ex-marido, assumindo que terá aberto um precedente a partir da primeira agressão. Amber Heard relaciona os alegados comportamentos agressivos de Depp com "ciúmes doentios", álcool e drogas — e explica porquê. No caso, através do relato de um episódio em concreto, que remonta a 2013. Mais precisamente, a uma estadia do ex-casal num parque de caravanas na Califórnia.

Amber Heard disse que o ex-marido chegou a acusá-la de esconder droga dentro do próprio corpo e que, por isso, fez "uma busca" na suas partes íntimas. "Ele estava a agarrar-me nos seios e a tocar-me nas virilhas", afirmou a atriz, em declarações citadas pela "Variety". "Depois rasgou a minha roupa interior e fez-me uma inspeção vaginal."

Pelas palavras de Amber Heard, Depp estaria de tal forma viciado em álcool e drogas que havia perdido o controlo do corpo. "Ele desmaiava no próprio vómito, perdia o controlo do corpo. Toda a gente limpava o que ele sujava, eu limpava o que ele sujava. Este homem perdeu o controlo dos movimentos intestinais e eu limpava o que ele sujava", afirmou.

"Agarrou-me pelo pescoço"

Durante o depoimento, a atriz contou ainda que era sistematicamente acusada pelo ex-marido de protagonizar cenários de infidelidade. E que, sempre que explicava que as acusações era infundadas, Depp assumia uma postura agressiva. Tal como, segundo diz, aconteceu quando o ex-casal estava num iate nas Bahamas.

"Agarrou-me pelo pescoço e segurou-me durante um segundo. Depois disse que me podia matar e que eu era um embaraço", explicou, frisando o impacto dos insultos deste teor. "Magoou os meus sentimentos."

Recorde-se de que o testemunho de Heard surge já depois de Dawn Hughes, psicóloga clínica, ter avançado que a atriz sofria de stresse pós-traumático em consequência dos supostos abusos protagonizados pelo ator. Informação que foi mais tarde contrariada pela equipa de defesa de Johnny Depp.

O ex-casal, que se casou em 2015, acusa-se mutuamente de difamação e violência doméstica. Amber Heard deve voltar a testemunhar já esta quinta-feira, 5 de maio.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.