Um cão foi amarrado a uma linha de comboio mas acabou por ser salvo pelo maquinista, que travou a tempo. O caso, que aparentemente é comum, foi relatado pelo próprio maquinista que filmou o seu assistente a ir libertar o animal e partilhou o vídeo no seu estado do WhatsApp. A gravação acabou por chegar a um importante influenciador digital ligado à causa animal, que o tornou viral.

O caso aconteceu esta terça-feira, 25 de outubro, às 9 da manhã, quando o maquinista do comboio que ligava as cidades de Sáenz Peña e Chorotis, na província de Chaco, Argentina, avistou qualquer coisa ao longe que estaria no centro da linha. Imediatamente acionou os travões para conseguir para o comboio a tempo, antes de embater com algo que ele não conseguia identificar. "A uns 300 metros consegui ver algo pequeno na linha e abrandei, buzinei mas não aconteceu nada, e aquilo pareceu-me estranho. Foi então que vi o animal amarrado aos carris. Vi que o cão estava desesperado, amarrado, a lutar para sair", explicou o condutor de 31 anos, em declarações ao canal de televisão argentino TN.

Conseguiram travar a tempo e o assistente do maquinista saiu da locomotiva e foi libertar o animal, que estava "muito nervoso". "Assim que se libertou, fugiu", contou o maquinista, que registou tudo numa filmagem. Ainda de acordo com o homem, esta situação é, estranhamente, muito normal. "É normal que os cães sejam amarrados assim nos carris, a única diferença é que normalmente, não filmamos isso. Mas este caso tornou-se viral porque eu carreguei o vídeo para o meu estado do WhatsApp e foi aí que todas as reacções começaram", contou. Uma das pessoas que acabou por receber o vídeo foi o influenciador digital argentino Fernando Pieroni, que tem 264 mil seguidores no Instagram. Ele partilhou-o na sua página e quase de imediato se tornou viral. Conta, neste momento, com 620 mil visualizações. O ativista apelou às pessoas da zona que se encontrassem o cão a vaguear que o prendessem e o avisassem porque ele próprio iria levar o animal, já que, de acordo com o que disse, se o cão continuasse à solta muito provavelmente quem o prendeu aos carris iria tentar fazê-lo novamente, ou matá-lo de outra forma. O apelo foi ouvido e o animal foi resgatado e deixado em casa de um amigo do maquinista, para ser posteriormente recolhido.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.