Até ao final de 2020, vai haver uma nova vaga de COVID-19 e um novo ciclo de quarentena, alertam cientistas citados pelo "Expresso", este sábado, 21 de março. De acordo com os investigadores a "imunidade de grupo" será a solução para fazer desaparecer o vírus — isto é, apenas quando a maioria das pessoas tiver já sido infetada.

Pedro Simas, virologista do Instituto de Medicina Molecular (IMM), da Faculdade de Medicina de Lisboa, explica que "é praticamente impossível erradicar" o vírus. "Mesmo com as medidas atuais, o vírus não vai desaparecer", alerta o médico.

COVID-19. Antes de seguirem para o lar, idosos que saem de internamento vão ser testados
COVID-19. Antes de seguirem para o lar, idosos que saem de internamento vão ser testados
Ver artigo

De acordo com um estudo do Imperial College of London, citado pelo mesmo jornal, as cadeias de transmissão do vírus vão diminuir pelas medidas de contenção impostas pelos países, o que não quer dizer que se acabará com a propagação do vírus. Segundo esta investigação, este volta assim que se der um relaxamento face a estas mesmas medidas.

Também ao "Expresso" falou o bio-matemático Ruy Ribeiro, que compara o vírus a um incêndio: “Se não ficar bem extinto, vai haver um reacendimento (…) É preciso começar a trabalhar em medidas intermitentes para os cenários das próximas vagas (…) a alternativa será fazer o isolamento agora em prática durante muitos mais meses além de maio."

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.