O Corinthians tinha acabado de bater o Fluminense por 3-0 e garantido um lugar na final da Taça do Brasil. Os jogadores celebravam em campo. Até que as câmaras de televisão focam um homem, na bancada, a segurar um cartaz que dizia "Roni, fui seu professor. Me dá a sua camisa?". E foi então que o inesperado aconteceu.

O protagonista desta história é Roni, 23 anos, uma das estrelas do Corinthians, treinado pelo português Vítor Pereira. O jogador tinha ficado no banco de suplentes neste jogo, e, no momento dos festejos, apercebeu-se do cartaz que estava na bancada. Aproximou-se para o ler melhor e reconheceu um antigo professor. Encaminhou-se até ao local onde ele estava, trepou uma estrutura que separa o público dos jogadores e deu um demorado abraço ao antigo professor. Depois, ofereceu-lhe a camisola do jogo.

Futebol e milhões. Quem é Carolyn Radford, a britânica assaltada no Algarve?
Futebol e milhões. Quem é Carolyn Radford, a britânica assaltada no Algarve?
Ver artigo

O caso demonstra o quão importante o professor terá sido na vida do jovem médio, que atua na equipa principal do clube de São Paulo há três anos, e tem sido uma das suas maiores figuras nos últimos dois.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.