Um casal que vive no Texas virou estrela no TikTok mas não pelas razões mais nobres. Scott e Divine são diariamente atacados na rede social por seguidores que não compreendem como é que um homem tão feio pode ser casado com uma mulher "tão boazona", como quase todos se questionam. E apontam as mais variadas razões para isso — nunca o amor. O casal, que começou por ficar perturbado com a situação, hoje, usa as críticas de que é alvo como forma de luta contra o cyberbullying.

Em 2017, Scott Smith percebeu que tinha uma mensagem no seu Messenger, do Facebook, naquela caixa para onde caem as mensagens de pessoas que não são amigas. Abriu-a e percebeu que era de uma mulher das Filipinas chamada Divine Rapsing e que falava com ele como se o conhecesse. Respondeu-lhe que ela deveria estar enganada, e que ele não era a pessoa que ela queria contactar. Só que isso foi apenas o início de uma história de amor. Logo nesse ano, poucos meses depois de se terem conhecido no Facebook, Scott foi às Filipinas para conhecer Divine. Iniciaram um relacionamento amoroso, que se manteve essencialmente online. Em 2021, Divine mudou-se definitivamente para o Texas e casou-se com Scott.

Cyberbullying. O "fenómeno sem rosto" que expõe crianças ao lado negro da internet
Cyberbullying. O "fenómeno sem rosto" que expõe crianças ao lado negro da internet
Ver artigo

Até aqui, é apenas uma bonita história de amor. Só que quando a relação passou para as redes sociais a coisa complicou-se. A conta de Scott no TikTok, de repente, disparou e o homem passou a ser seguido por milhares de pessoas. Mas pelas piores razões. É que a maioria só o seguia para destilar ódio nos comentários sobre o facto de ele ser "demasiado feio" para uma mulher "tão boazona" (ou "too hot", em inglês). E quase todos os comentários andaram à volta disto. No início, Scott sofria imenso com isso. Muita gente insinuava que ela só queria o dinheiro dele, que só queria ser casada com ele para obter a nacionalidade americana e poder viver nos Estados Unidos, que quando ele ia trabalhar ela o traía, e tudo isso magoava o homem. Mas com o tempo foi ficando vacinado. "É sempre a mesma coisa, vezes sem conta. Por isso, já não me afeta nada", disse, citado pelo "Daily Mail". O mesmo se passou com Divine, que não gostava da forma como era vista nas redes sociais pela comunidade, mas, depois, foi-se habituando.

O casal chegou mesmo a fazer um vídeo em que apresentou as perguntas mais absurdas que já lhes fizeram como "Vocês são um casal verdadeiro ou isso é tudo fachada?", "São sexualmente ativos?" ou "A tua mulher alguma vez lavou o cabelo?". Mas falaram também de muitas mensagens de ódio de seguidores, que dizem coisas como "'Não te deixes enganar, ela é muito mais velha do que tu pensas", "duvido que ela te seja fiel quando estás a trabalhar", "Ela está a usar-te e é triste que tu não percebas".

Marta foi vítima de bullying em criança. Agora, quer ajudar os jovens através da escrita
Marta foi vítima de bullying em criança. Agora, quer ajudar os jovens através da escrita
Ver artigo

E porquê todo este bullying? Porque Scott, aos 13 anos, teve uma doença auto-imune crónica chamada Scleroderma. Isso acabou por atrofiar o seu crescimento, deixou-o quase sem massa muscular, demasiado magro, com a cara muito chupada e uma aparência estranha. E nunca recuperou. Para muita gente, ele é "demasiado feio", para ele próprio e para Divine, é só "um homem normal".

O casal tem aproveitado esta situação para passar a promover mensagens de amor e combate ao cyberbullying de que são alvo. Com o exemplo deles, e falando da forma como gerem o problema, procuram ajudar pessoas que são, também elas, alvos de ataques de ódio na internet.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.