Após o desabamento do teto no troço da linha azul do metro de Lisboa, o Metropolitano de Lisboa avança, em comunicado, que a circulação já voltou à normalidade, deixando de estar interrompida a passagem do metro no troço entre as Laranjeiras e o Marquês de Pombal.

"Estão reunidas as condições técnicas e de segurança para a reposição da normal circulação na linha Azul, estando previsto o restabelecimento da circulação na totalidade da linha azul", diz o comunicado, que revela que a partir das 23 horas desta quinta-feira, 1 de outubro, o metro voltou a circular na totalidade —incluindo no troço onde ocorreu o acidente na sequência de uma perfuração da abóbada do túnel do Metropolitano de Lisboa entre as estações S. Sebastião e Praça de Espanha.

Metro de Lisboa desaba devido a “um erro” nas obras. Carris reforça com autocarros
Metro de Lisboa desaba devido a “um erro” nas obras. Carris reforça com autocarros
Ver artigo

O Metropolitano de Lisboa revela ainda que logo após o desabamento foi criada uma "Comissão de Análise para apurar as condições em que se deu o incidente e encontrar uma solução que permitisse uma rápida reposição da circulação nas condições ideais de segurança". Foi ainda aberto um inquérito para "apuramento dos danos" e "restantes prejuízos causados à empresa".

Ao que tudo indica, o acidente decorreu devido a um "erro grosseiro", disse o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina (PS), esta quarta-feira, 30, relacionado com "uma obra da Câmara Municipal de Lisboa totalmente alheia ao túnel do metro", explicou. De acordo com Medina o erro em causa foi uma "perfuração na vertical do túnel do metro que não devia ter acontecido".

Pelas redes sociais é possível encontrar algumas imagens dos danos causados pela perfuração.

Terminados os trabalhos de recuperação do troço "seguindo os melhores padrões de segurança, rapidez e qualidade", o metro da linha azul está agora de volta, restabelecendo a atividade das estações que estiveram temporariamente encerradas: Jardim Zoológico, Praça de Espanha, São Sebastião e Parque.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.