Com apenas 8 anos, a vida de uma criança não deve ser muito mais do que ir à escola, brincar com os amigos ou estar com a família. Mas a vida de Zahara foi tudo menos isso.

A menina paquistanesa foi entregue pelo avô a Hassan Siddiqui, depois de este homem, conforme explicou à "BBC", ter prometido que a educava. Por não ter dinheiro para a pôr na escola, aceitou. De acordo com o "Correio da Manhã", Zahara foi assim viver com este homem, a mais de 400 quilómetros da família, que acabou por escravizá-la e mais tarde matá-la.

Padrasto de Joana quer que o suspeito de raptar Maddie seja investigado pelo desaparecimento da enteada
Padrasto de Joana quer que o suspeito de raptar Maddie seja investigado pelo desaparecimento da enteada
Ver artigo

Hassan Siddiqui e a namorada espancaram Zahara até à morte, depois de a criança ter libertado acidentalmente os seus papagaios de estimação. Esta foi a justificação que deram no hospital depois de a deixarem lá, dizendo que era a empregada doméstica. Segundo Siddiqui, estes papagaios eram muito caros.

Zahara chegou ao hospital com hematomas em todo o corpo, a sangrar muito e teve que ser ligada a um ventilador. A menina de 8 anos acabou por não sobreviver.

Segundo o "Correio da Manhã", Hassan Siddiqui e a namorada foram detidos, estão em prisão preventiva e serão sujeitos a um teste de polígrafo.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.