Michele Heritage, agora com 52 anos, recebeu Rubble quando fez 20 anos, em maio de 1988. São raros os casos em que os gatos acompanham os donos por longas décadas, mas não foi o que aconteceu com o gato de raça Maine Coon. Este gato especial, que morreu com o equivalente a quase 150 em anos humanos, morava em Exeter, Reino Unido com a dona.

E qual o segredo desta longevidade? Muito provavelmente o tratamento igualmente especial pelo facto de Heritage o tratar como uma criança, uma vez que não teve filhos, revela o jornal "Daily Mail". Contudo, nada dura para sempre e apesar de Rubble não ter tido problemas de saúde, a idade começou mesmo a pesar e morreu de velhice.

gato
Rubble SWNS: South West News Service

"Ele envelheceu muito rapidamente no final. No Natal disse ao meu marido que achava que seria a última vez que o passaríamos com Rubble", conta ao jornal britânico, acrescentando que já nessa altura Rubble tinha parado de comer e apenas bebia água, começando por isso a ficar magro.

Foi então que a certo dia Rubble, com quem Michele Heritage partilhou quase uma vida, atravessou a rua e já não voltou. "Fui trabalhar como de costume e, quando cheguei em casa, o meu marido disse que Rubble tinha atravessado a estrada, como fazia todos os dias, e nunca mais voltava, por isso acreditámos que ele foi morrer como fazem os gatos".

Luta de gatos interrompe entrevista de jornalista. Veja o vídeo do momento insólito
Luta de gatos interrompe entrevista de jornalista. Veja o vídeo do momento insólito
Ver artigo

Rubble morreu pouco antes de completar 32 anos, data que se celebrava em maio, mas apesar de não ter chegado até aos 32, a dona reconhece que "foi uma conquista" ter resistido tantos anos. "Ele era um companheiro incrível com o qual eu tive o prazer de viver por um longo período de tempo", revela.

Michele recorda ainda que Rubble "era um gato de hábitos que tinha os seus lugares favoritos para dormir e gostava da sua comida", razão pela qual quando deixou de comer, Michele e o marido sabiam que algo não estava bem, explica.

Rubble não chegou a entrar para o Guinness Book of Records porque "o record não era do nosso interesse", diz a dona ao jornal. No entanto, de acordo com os registos, Rubble era atualmente gato vivo mais velho do mundo. Antes dele os gatos mais velhos foram Scooter, um siamês do Texas, que foi nomeado como recordista aos 30 anos pelo Guinness Book of World Records antes de morrer em 2016 já com 31 anos. Já Creme Puff, esse sim o mais velho de que há registo, chegou a completar 38 anos e três dias e acabou por morrer em 2005.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.