Um homem de 30 anos, que acreditava que a COVID-19 era uma fraude, frequentou uma festa COVID no Texas, EUA, na qual acabou por ficar infetado e morrer. O homem foi internado no Methosist Hospital, em San Antonio, conforme avança o "The New York Times" este domingo, 12 de julho.

O objetivo destas festas é conferir se a doença é real ou tentar ganhar imunidade. O homem quis fazer o teste e acabou por morrer. Em declarações aos jornalistas, a diretora do Hospital Metodista de San Antonio, Jane Appleby, contou que "pouco antes de morrer", o paciente olhou para a enfermeira e disse: "Acho que cometi um erro. Pensava que isto era um embuste, mas não é".

Mais de 40 pessoas reuniram-se numa festa privada na Comporta. GNR teve de intervir
Mais de 40 pessoas reuniram-se numa festa privada na Comporta. GNR teve de intervir
Ver artigo

A mesma acrescentou que o paciente considerou necessário partilhar "exemplos do mundo real para que a comunidade entenda que este vírus é muito sério e se espalha facilmente".

Os Estados Unidos registaram 426 mortos e 57.794 infetados por COVID-19 nas últimas 24 horas, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins. O país contabiliza agora 135.155 óbitos e 3.297.501 casos. De acordo com o Instituto de Métricas e Avaliações em Saúde da Universidade de Washington, o país deverá chegar a outubro com cerca de 185 mil mortes.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.