Este sábado, 30 de maio, as celebrações religiosas puderam voltar a acontecer seguindo as orientações de higiene e segurança estabelecidas pela DGS. Contudo, um pároco de Braga decidiu jogar, literalmente, pelo seguro e celebrar a missa deste sábado, dia 30, num campo de futebol. A iniciativa resultou da falta de espaço nas igrejas para cumprir com o distanciamento social de, pelo menos, 2 metros entre pessoas (exceto coabitantes), conforme revela o documento da DGS.

Ao aplicar as novas normas, nas igrejas apenas caberiam “umas 20 e poucas pessoas”, revelou João Torres, responsável pelas paróquias de Priscos, Guisande e Tadim, no concelho de Braga, esta sexta-feira, 29, segundo o "Observador", que cita a agência Lusa.

Solução? Realizar as missas dominicais no campo de futebol de 11 em Guisante e nos pavilhões em Priscos e Tadim. "Assim, haverá certamente lugar para todos. Sei que há paróquias em que está a haver marcação prévia para a missa, quase como quem reserva mesa para o restaurante, mas penso que essa solução não é a melhor”, acrescentou o pároco.

Das missas aos ginásios, saiba o que vai mudar na terceira fase de desconfinamento
Das missas aos ginásios, saiba o que vai mudar na terceira fase de desconfinamento
Ver artigo

Mesmo em campo, as cadeiras foram dispostas com o devido distanciamento entre fiéis e o pároco de Braga deu a missa a partir de um pequeno palco. Antes de subir ao púlpito para fazer as leituras, um dos rituais da Eucaristia, os fiéis devem higienizar as mãos com o desinfetante disponibilizado no local da cerimonia. Apesar de a cerimónia decorrer ao ar livre, a obrigação de usar de máscara é cumprida pelos fiéis, tal como revelam as imagens captadas pela CMTV.

Enquanto a missa deste sábado teve lugar no relvado do campo de futebol de Guisante, a primeira de domingo, às 9 horas, foi no pavilhão em Priscos, a das 10 horas voltou ao relvado em Guisande e a das 11 horas foi celebrada em Tadim.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.