Em 2009, Kathryn Mayorga diz ter sido violada por Cristiano Ronaldo, num quarto de hotel, em Las Vegas. Mais de dez anos depois, esta sexta-feira, 8 de outubro, o juiz do tribunal de Las Vegas recomendou o arquivamento do mais recente processo jurídico movido pela norte-americana contra o jogador português. Cristiano Ronaldo mantém a versão de que, de facto, houve sexo, mas consentido.

Kathryn Mayorga pede indemnização a Cristiano Ronaldo de mais de 60 milhões de euros por danos
Kathryn Mayorga pede indemnização a Cristiano Ronaldo de mais de 60 milhões de euros por danos
Ver artigo

O Tribunal de Las Vegas pode vir a arquivar o processo civil contra o jogador do Manchester United. A decisão, segundo a imprensa britânica, não tem por base o crime (ou falta deste), mas a "conduta inadequada" dos advogados de Kathryn Mayorga. Por isso, o arquivamento do processo não traduz a alegada inocência de Cristiano Ronaldo.

"Estamos contentes por ver que o tribunal reviu esta matéria e mostrou vontade de aplicar a lei aos factos, recomendando o arquivamento do caso civil contra Ronaldo", disse o advogado do futebolista português, Peter Christiansen, citado pelo "Daily Mail".

Craques de futebol burlados por agente de viagens. Cristiano Ronaldo perdeu mais de 200 mil euros
Craques de futebol burlados por agente de viagens. Cristiano Ronaldo perdeu mais de 200 mil euros
Ver artigo

De acordo com o jornal britânico, Cristiano Ronaldo tenta, desde junho, fazer com que o processo seja arquivado. Os advogados do jogador português alegam que a defesa de Kathryn Mayorga teve por base documentos obtidos de forma ilegal, que, dizem, não são mais do que conversas entre o jogador e a sua equipa de advogados de defesa.

A defesa do português avança, ainda, que os advogados da alegada vítima forneceram “documentos roubados” à polícia de Las Vegas.

"Rejeitar o caso de Mayorga pela conduta inadequada do seu advogado é uma consequência difícil", destacou o magistrado do tribunal do Nevada, nos Estados Unidos, alegando que "Stovall [advogado de Kathryn Mayorga] agiu de má fé em detrimento da sua cliente e da sua profissão", lê-se no mesmo jornal.

Os advogados de Mayorga têm agora 14 dias para reagir ao parecer emitido. O caso pode estar prestes a ser arquivado, mas não há, ainda, qualquer decisão oficial. 

Em abril deste ano, Kathryn Mayorga voltou a recorrer à justiça americana para pedir ao jogador de 36 anos uma indemnização no valor de 64 milhões de euros. A alegada vítima disse exigir 20,7 milhões de euros pela "dor e sofrimento passados", mais 18 milhões pela "dor e sofrimento futuros" e ainda 18 milhões por danos punitivos.

Recorde-se de que, em 2010, a modelo norte-americana retirou as acusações contra Cristiano Ronaldo, na sequência de uma indemnização no valor de 375 mil dólares (aproximadamente 325 mil euros), segundo, à data, avançou o jornal "Der Spiegel". Segundo a imprensa alemã, o pagamento do valor terá resultado de um acordo de sigilo extrajudicial.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.