A guerra na Ucrânia começou a 24 de fevereiro, dia que o mundo não irá esquecer. Mas há um em particular que Viacheslav, jovem de 18 anos, não vai conseguir tirar da memória: aquele em que perdeu a mãe, Mariya, 37 anos, nos braços.

Junto à casa onde moravam, na aldeia de Verkhnotoretske, na região de Donetsk, caíram dois mísseis russos e à primeira explosão a mãe do jovem caiu no chão. “A minha mãe deitou-se, eu agachei-me", conta ao Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Soldado russo de 21 anos condenado a prisão perpétua por crimes de guerra
Soldado russo de 21 anos condenado a prisão perpétua por crimes de guerra
Ver artigo

“Quando abri os olhos, a minha mãe estava deitada de lado”, lembra Viacheslav. "As suas últimas palavras foram: ‘Estou bem’", recorda em lágrimas o momento trágico. "Virei-a para mim e...", continuou, sem conseguir acabar aquilo que ainda lhe custa dizer. No fundo, que a mãe acabou por morrer-lhe nos próprios braços.

Viacheslav vê-se agora sem mãe e com quatro irmãos a seu encargo: duas raparigas e dois rapazes, todos mais novos. Os irmãos aperceberam-se de imediato o que tinha acontecido mal Viacheslav regressou a casa e apenas uma das irmãs, Nicole, perguntou se ainda havia possibilidade de a mãe sobreviver. Mas já não havia nada a fazer.

Com apenas 18 anos, o ucraniano tornou-se responsável pelos irmãos, que são agora a sua maior prioridade. “Quero que estejam entusiasmados com o futuro", disse o jovem, acrescentando que "fará tudo" para o conseguir.  Os cinco irmãos conseguiram entretanto encontrar um lugar seguro para viver no lado ocidental da Ucrânia, segundo a Unicef.

A história de Viacheslav está a comover o mundo e na publicação que a organização fez no Instagram são vários os comentários de pessoas sensibilizadas. "Demasiado novo para esta responsabilidade", lê-se num. "De coração partido. És um jovem absolutamente incrível", diz outro.

Entre 24 de fevereiro e 9 de maio, a guerra na Ucrânia levou à morte de 238 crianças e outras 347 ficaram feridas, segundo dados do Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, revelados no site da Unicef.

UNICEF explica o que está a ser feito na Ucrânia, qual a melhor forma de ajudar e para onde vai o dinheiro
UNICEF explica o que está a ser feito na Ucrânia, qual a melhor forma de ajudar e para onde vai o dinheiro
Ver artigo

Para ajudar as crianças afetadas pela guerra na Ucrânia, pode fazer um donativo para a Unicef, que canaliza a ajuda financeira dada através do site para operar no terreno. Basta escolher uma das opções online, a partir de 5€.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.