Hunter Wart, 19 anos, passou um ano a cortar relvar e a trabalhar numa sucata de metais, com um objetivo: juntar 10 mil dólares (9 mil euros) para conseguir comprar uma caixa segura para bebés e doá-la ao Corpo de Bombeiros de Seyomor, nos Estados Unidos.

Conseguiu chegar ao valor estipulado em junho e, logo de seguida, investiu numa caixa Safe Heaven Baby Box que foi instalada no quartel daquele corpo de bombeiros, dando a mães que não podem ficar com os recém-nascidos a oportunidade de os deixar num local seguro, mantendo o anonimato. Em janeiro, o objeto cumpriu o seu propósito: os bombeiros encontraram na caixa uma menina.

"Estamos empolgados com o fato de o sistema ter sido usado. Funcionou exatamente como foi projetado para funcionar", disse o chefe dos bombeiros Brad Lucas, que estimou que a criança tivesse apenas uma hora de idade na altura em que foi deixada na caixa.

Segundo Lucas, alguns membros da equipa de bombeiros estavam presentes no quartel no momento em que a bebé foi deixada na caixa. "Eles ouviram e chegaram em 30 segundos. Prestámos atendimento imediato à criança", contou.

Depois, chegou uma ambulância que levou a bebé ao hospital. De acordo com as autoridades, a menina ficará sob a custódia dos serviços infantis quando sair do hospital.

Matilde. A bebé que precisa de um medicamento de 2 milhões de euros para sobreviver
Matilde. A bebé que precisa de um medicamento de 2 milhões de euros para sobreviver
Ver artigo

"Hoje cedo recebo uma mensagem do chefe de polícia e do corpo de bombeiros, tudo ao mesmo tempo. Naquele momento, tudo o que eu podia fazer era sorrir", disse o Presidente da Câmara Matt Nicholson, ressalvando que a mãe não identificada fez bem ao deixar a criança na caixa, ao invés de a deixar na rua em condições más e inseguras.

"Emocionei-me ao pensar que alguém fez exatamente o que precisava fazer e não deixou o bebé numa situação pior. É uma vida de diferença na minha mente. Essa criança tem uma chance para sair, crescer e ficar com uma família carinhosa", disse Nicholson.

De acordo com a CNN, a caixa do Departamento de Bombeiros de Seymour é uma das 24 caixas para bebés Safe Haven instaladas em todo o país, desde 2016.

Monica Kelsey, que foi abandonada em bebé, foi quem criou esta organização sem fins lucrativos, com o objetivo de dar a novas mães sem condições um lugar seguro para deixar os seus filho, contrariando os números registados — pela altura, dois a três bebés abandonados morriam no estado do Indiana. Desde que as caixas foram instaladas, avançou Kelsey, mais nenhuma morte foi registada.

"Esses bebés foram deixados no lixo. Um foi deixado na porta de um hospital. Esse bebé morreu congelado antes de ser encontrado. Mas esta menina [em Seymour] vai crescer sabendo o quanto a sua mãe de nascimento a amava."

Entretanto, o esforço de Wart foi reconhecido pelo Presidente da Câmara. Mas o estudante só quer uma coisa em troca: que a criança deixada na caixa seja chamada de Bebé Mia. Entretanto, o jovem já está a juntar dinheiro para mais uma caixa.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.