Frederik da Dinamarca retirou o filho mais velho, Christian, do prestigiado colégio onde estudava. O anúncio foi feito este domingo, 26 de junho pela casa real dinamarquesa. O príncipe herdeiro e a mulher, Marie, revelaram que o filho seria transferido de escola, porque a Agência Nacional para a Educação e Qualidade divulgou informações sobre alegados abusos sexuais e situações de bullying na Escola Herlufsholm, um colégio privado fundado no século XVI. 

Marta foi vítima de bullying em criança. Agora, quer ajudar os jovens através da escrita
Marta foi vítima de bullying em criança. Agora, quer ajudar os jovens através da escrita
Ver artigo

O casal refere que as informações preliminares dirigem “uma crítica particularmente dura de uma autoridade estatal contra Herlufsholm e coloca exigências à escola a vários níveis, nomeadamente a nível de gestão”. Os príncipes da Dinamarca partilharam na publicação de Instagram que ficaram muito abalados com a notícia.

Além disso, referem que a escolha da escola para os filhos é um tópico muito importante para a família e que qualquer decisão deve ser tomada de forma conscienciosa. O adolescente de 16 anos vai ser transferido de escola e a irmã, Isabella, de 15 anos, já não será matriculada na Escola Herlufsholm .

A família real dinamarquesa ainda não decidiu qual será a escola onde os filhos vão estudar, mas a decisão será tomada "em família durante o verão". O casal acredita que a escola fará uma mudança para “criar uma cultura onde todos (os alunos) possam prosperar e sentir-se seguros”.

As atenções estão voltadas para este colégio desde maio, após a publicação do documentário “Herlusfsholms hemmeligheder” (Segredos de Herlusfsholms). As histórias contadas pelos estudantes expõem casos de bullying, violência e abuso sexual. Um dos relatos mais graves foi o de um aluno condenado a seis meses de prisão e obrigado a pagar uma indemnização por obrigar um colega a ter relações sexuais dentro do colégio privado.

Mesmo com o testemunho dos 50 alunos no documentário, a escola negou qualquer situação de abuso e violência na instituição. Na altura, a família real partilhou que o filho era muito feliz a frequentar a escola. Mas agora, com o relatório da Agência Nacional para a Educação e Qualidade, o diretor da escola demitiu-se.

Christian é o mais velho dos quatro filhos de Frederik e Marie da Dinamarca e também o segundo na linha de sucessão ao trono. O casal é ainda pai de Isabella, de 15 anos e dos gémeos Vincent e Josephine, de 11.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.