Seis crianças no exterior com um quadrado de giz a delimitar o espaço que têm para brincar. É esta a fotografia que está a chocar os franceses que vêm agora as suas crianças a voltar lentamente à escola. A fotografia foi tirada numa escola na cidade de Tourcoing, perto da fronteira com a Bélgica e já se tornou viral.

A situação foi partilhada no Twitter por Laurence De Cock, uma historiadora francesa, esta terça-feira, 12 de maio. “Eu não supero isso. Esta imagem é um desgosto. Não vamos chamá-lo de ‘escola"’”, pode ler-se na legenda. A publicação já conta com mais de 1,5 mil retweets e com mais de três mil gostos.

A imagem que mostra o distanciamento social entre crianças numa escola foi captada por um Lionel Top, um jornalista que explicou a situação. “Para garantir o respeito pelas distâncias de segurança, a equipa da escola desenhou pequenos quadrados para as crianças. Os meninos brincam, dançam, saltam, riem juntos mas completamente separados. Não nos parecer que vissem isso como um castigo ou punição”.

Regresso às creches. "Do ponto de vista dos interesses da criança, esse regresso não deveria, de todo, acontecer"
Regresso às creches. "Do ponto de vista dos interesses da criança, esse regresso não deveria, de todo, acontecer"
Ver artigo

“Nunca vi uma fotografia tão triste na minha vida”, “É horrível que sujeitem as crianças a isto” ou “É desumano e vergonhoso para as crianças mas também para os professores e instituições”, são alguns dos comentários a esta partilha.

As escolas em França começaram a abrir esta semana, uma medida de alívio de confinamento da população. Em Portugal as aulas presenciais começam na próxima segunda-feira, 18 de maio, mas apenas para alunos dos 11.º e 12.º anos, bem como para as creches.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.