Cinco anos e três meses de prisão. Foi esta a pena aplicada esta sexta-feira, 30 de julho, a Steve Bouquet, um agente de segurança de 54 anos que, no Reino Unido, ficou conhecido como o serial killer de gatos depois de ter sido acusado de matar nove animais e ferir outros sete entre outubro de 2018 e julho de 2019.

Os crimes aconteceram na cidade de Brighton, sempre durante o período da noite, e terão sido aleatórios. O que permitiu a sua identificação foi o facto de ter sido captado numa das câmaras de videovigilância espalhadas pela cidade, num ponto próximo de um dos locais onde Bouquet atacou um gato.

Hugo Strada sobre acusações de crimes sexuais. "Nunca houve comportamentos excessivos"
Hugo Strada sobre acusações de crimes sexuais. "Nunca houve comportamentos excessivos"
Ver artigo

Depois de detido e interrogado, as autoridades inglesas foram autorizadas a entrar na casa do suspeito onde encontraram uma faca com sangue. As suas impressões digitais estavam na arma branca, escreve a Sky News.

Nos vários interrogatórios a que foi sujeito, Bouquet afirmou sempre não "representar qualquer ameaça para os animais", tal como o "G1", o portal de notícias brasileiro do grupo Globo. No julgamento desta sexta-feira, o agente de segurança voltou a assumir-me inocente, mesmo que as inúmeras provas encontradas estivessem contra si — além da faca, a fotografia de um gato morto no seu telemóvel.

Baseando-se nas provas que as autoridades conseguiram reunir, Jeremuy Gold, o juiz responsável por decidir o desfecho do caso, decretou uma pena de cinco anos e três meses por ações que considerou de índole "cruel" e que punham em causa "o coração da vida familiar" em sociedade.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.