O eletricista da rodagem do filme "Rust" decidiu abrir um processo por negligência contra o ator norte-americano Alec Baldwin, que, no passado 21 de outubro, matou de forma acidental a diretora de fotografia, Halyna Hutchins, após ter disparado uma arma que não deveria estar carregada.

Assistente que entregou arma a Alec Baldwin quebra silêncio e pede mudanças na indústria
Assistente que entregou arma a Alec Baldwin quebra silêncio e pede mudanças na indústria
Ver artigo

Além de Alec Baldwin, o processo judicial inclui também a armeira Hannah Gutiérrez-Reed, o assistente de realização Dave Halls, a responsável pelos adereços Sarah Zachry e outros elementos da produção do western. Serge Svetnoy, responsável pela iluminação do filme, e amigo de Halyna Hutchins, entrou com a ação judicial num tribunal de Los Angeles e acusa o ator e outros elementos da equipa de negligência num caso que lhe provocou "severo sofrimento emocional", lê-se na notícia avançada pela CNN. Segundo Svetnov, a bala que matou Halyna quase o atingiu.

No processo, o eletricista afirma que o incidente "foi causado por atos de negligência e omissões".  "Não havia nenhuma razão para colocar uma bala verdadeira no revólver 45 Colt, ou para que ele estivesse no set de 'Rust', e a presença de uma bala num revólver representava uma ameaça letal para todos à volta", lê-se no processo citado pela CNN.

Serge Svetnoy pretende que seja feita justiça e culpa os produtores do filme por não terem contratado um "armeiro" competente e experiente. Após suspeitas de sabotagem, esta quarta-feira, em entrevista à estação televisiva ABC, a procuradora do condado de Santa Fé, Mary Carmack-Altwies, afiançou que os investigadores "não têm qualquer prova" de sabotagem.

As autoridades norte-americanas continuam a investigar o incidente ocorrido a 21 de outubro no Novo México. Até agora, nenhum dos envolvidos foi alvo de acusação formal.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.