Uma menina de 9 anos morreu na manhã desta segunda-feira, 14 de novembro, num hospital da Argentina, depois de as equipas médicas passarem três dias a tentar salvá-la. Em causa está uma intoxicação por cocaína, substância que a menor ingeriu por, alegadamente, os colegas de turma lhe terem feito bullying.

Quem acusou os membros da turma da menina foi a própria mãe, depois de ter tido conhecimento de que estes haviam chamado "gordinha" à sua filha. "Agradeço à professora por a ter intimidado o ano todo", avançou a mulher, citada pelo "TN", acrescentando que a docente não terá feito nada para mitigar os ataques direcionados à criança.

Em declarações aos órgãos locais, os pais da menor explicaram que, na sexta-feira, 11 de novembro, esta havia acordado com fortes dores de barriga. Sendo aluna de enfermagem, e motivada pela crença de que a causa da dor abdominal podia prender-se com a ingestão de algum alimento, a mãe medicou a menina, não surtindo qualquer efeito.

Influenciadora atraiu amigas, fez-lhes lavagem cerebral e agora foi presa. É suspeita de vários crimes
Influenciadora atraiu amigas, fez-lhes lavagem cerebral e agora foi presa. É suspeita de vários crimes
Ver artigo

De seguida, levaram-na para o hospital. E só aí souberam, depois de uma dose de exames, que, além de apresentar um forte grau de embriaguez, a menor havia testado positivo para a presença de cocaína no organismo. “É a primeira vez que isto acontece, ficámos muito surpreendidos com o caso", disse a responsável pelo setor pediátrico do hospital, citada pela mesma publicação, acrescentando que não se sabe "de que forma ou condições” a substância foi ingerida pela vítima.

Os pais da menina, com idades compreendidas entre os 40 e os 46 anos, avança o "El Territorio", tiveram de prestar declarações perante o juiz de instrução criminal de Eldorado, Argentina. Além disso, considerando insuficiente o histórico clínico da menor, foi também solicitada a realização de uma autópsia para apurar mais detalhes sobre a morte.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.