Amie Walton, 30 anos, e o companheiro, Chris Mills, 42, morreram num espaço de quatro semanas um do outro, em Birmingham, no Reino Unido. O caso fatídico ganhou contornos ainda mais dramáticos com a morte repentina de Chris, dado que Amie lutava contra um cancro terminal há vários meses. Mas foi o marido da britânica que não resistiu à ruptura de uma úlcera no estômago. O casal deixou dois filhos pequenos, Harry, 8 anos e Mia.

Jovem de 20 anos que morreu atropelada por um condutor alcoolizado levava girassóis para a mãe
Jovem de 20 anos que morreu atropelada por um condutor alcoolizado levava girassóis para a mãe
Ver artigo

Amie Walton acordou no dia 18 de julho no Hospital Good Hope com a notícia de que Chris Mills tinha falecido durante a noite, refere o "DailyMail". "Estávamos todos ocupados em ajudar a Amie com a sua doença e em prepararmo-nos para o que era esperado quando tivemos o choque inesperado de Chris morrer repentinamente", disse a melhor amiga da mãe, Jess Davies.

Exatamente quatro semanas depois, a 18 de agosto, Amie Walton morreu na casa do pai em Devon, para onde terá ido depois de sair do hospital e após o funeral do marido.

"As circunstâncias foram incompreensíveis e tocaram todas as pessoas", disse um amigo do casal à publicação britânica. "Harry e Mia têm um lugar especial nos nossos corações. Perder um dos pais em tão tenra e jovem idade é doloroso, mas perder ambos os pais é para além de devastador", continuou.

De acordo com o "Daily Mail", alguns amigos da família acabaram por criar uma página de angariação de fundos para ajudar na educação dos filhos do casal. A página já angariou mais de 27 mil euros.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.