Portugal está a viver dias de calor extremo e a situação aproxima-se da conjugação preocupante de fatores registada em 2017, ano marcado na memória nacional pelas piores razões, com os fatídicos incêndios de Pedrógão Grande, em junho, e em vários concelhos do País, em outubro. Esta segunda-feira, 11 de julho, os termómetros estão acima dos 30 graus em grande parte do território nacional, mas a situação vai agravar-se: esta terça-feira e quarta-feira, quase todo o País vai ultrapassar os 40 graus.

Bombeiros resgatam dois bebés gémeos de 7 meses trancados dentro de um carro ao calor em Gaia
Bombeiros resgatam dois bebés gémeos de 7 meses trancados dentro de um carro ao calor em Gaia
Ver artigo

Em Lisboa, esperam-se 33 graus de máxima esta segunda-feira, de acordo com dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), mas a temperatura aumenta seis graus em 24 horas, chegando aos 39 já na terça-feira. Quarta-feira — que é esperado ser um dos dias mais quentes dos últimos 22 anos, com Santarém a chegar aos 45 graus — e quinta-feira serão os dias mais quentes na capital, com 43 e 42 graus de máxima, respetivamente. As temperaturas mais "baixas" só chegam na segunda-feira, 18, com máximas de 31 graus. Quanto às mínimas, vão oscilar entre 20 e 23 graus nos próximos dias

Já no Porto, os termómetros não passam dos 34 graus, máximas atingidas na terça-feira e na quinta-feira. A sul do País, em Faro, o dia mais quente da semana é justamente esta segunda-feira, com máximas de 35 graus e mínimas de 23.

Os dias são quentes, mas as noites também: esta noite, de segunda-feira para terça-feira, esperam-se temperaturas sempre acima dos 20 graus no País e Lisboa, Porto, Braga, Coimbra ou Évora não baixam dos 23 graus, por exemplo.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.