Há sítios que são dez, 24 ou cem vezes o tamanho de um campo de futebol. Quem diria que Lisboa tem espaço para tantos locais verdes? Mas tem — para estes e muitos outros.

O Dia Internacional do Piquenique, que se realiza esta quinta-feira, 18 de junho, chega mesmo nas vésperas do verão e das temperaturas altas. Se a praia não for o seu sítio de eleição, faça do tema do seu fim de semana a celebração desta data num dos oito jardins que a MAGG reuniu neste artigo: há opções em várias zonas da cidade, umas mais centrais, outras menos. Há ainda locais onde pode encontrar mais diversão além do verde: há parques infantis, caminhos pedonais ou até museus. 

Terraço 23. Neste esplanada sobre Lisboa há fins de semana de all you can eat
Terraço 23. Neste esplanada sobre Lisboa há fins de semana de all you can eat
Ver artigo

De Alvalade à Lapa, comece a pensar já na toalha e na cesta para uma tarde passada entre petiscos e sestas na relva.

Jardim José Gomes Freire

jose

Mais conhecido como Mata de Alvalade, fica entre este bairro e a movimentada Avenida Gago Coutinho. Tem dez hectares, relva em barda para estender a toalha e, se quiser, deitar-se e apreciar a natureza que esconde a cidade. Se lhe apetecer dar um passeio, aproveite os trilhos para andar a pé.

Monsanto

alvito

É o sítio de eleição para os piqueniques em Lisboa, não fosse este que é conhecido como o pulmão da cidade o maior espaço verde de Lisboa. Está preparado para quem quer fazer uma refeição de cesta, estando no Parque Recreativo do Alvito um  parque de merendas.

Parque do Vale do Silêncio

vale

Entre as zonas mais movimentadas do aeroporto, os Olivais e todas as artérias da cidade que se enchem de carros jaz este enorme, sossegado e silencioso parque, outro com espaço suficiente para estender as toalhas que quiser, relaxar, dar passeios. Conta também com aparelhos para fazer exercício, uma zona com piso de areia para os miúdos e ainda um campo de futebol e de basquete.

Fundação Calouste Gulbenkian

gulbenkian

Isto não é só um espaço verde: é uma espécie de templo para apreciar a arquitetura dos edifícios e dos jardins, intrinsecamente ligados. Entre a Avenida de Berna e a zona do El Corte Inglês, tem ainda lagos com patos, passagens rodeadas de bambu para recantos, um anfiteatro ao ar livre, mesas e bancos para se sentar, cafés, livrarias, museus e, claro, muita relva para piquenicar.

Tapada da Ajuda

ajuda

Tem cem hectares e é casa para o Instituto Superior de Agronomia, para o Observatório Astronómico de Lisboa e ainda para um parque botânico ou uma zona de merendas, com mesas para quem não for fã das refeições sentadas nas relva. Passe pelo miradouro para ver a incrível vista sobre a cidade, sobre o rio e Margem Sul.

Tapada das Necessidades

necessidades

Acolheu várias sessões do Out Jazz e é mais um canto verde encaixado na cidade — neste caso, entre Alcântara e a Lapa. Com ou sem cesta, é um parque botânico incrível para passear ao fim de semana.

Quinta das Conchas

conchas

Como o nome indica, fica na Quinta das Conchas e é um paraíso para adultos e crianças: além do extenso relvado, tem parques infantis, um café, passadiços para quem está de bicicleta. Tudo isto em 24 hectares de mais verde inseridos na cidade.

Jardim do Campo Grande

campo grande

Fica entre as movimentadas Entrecampos, Campo Grande e Alvalade. É de acesso muito fácil para quem vive no centro, mas não esconde tão bem a cidade. No entanto, tem muita relva, um enorme lago, um café e zona especial para merendas.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.