Devido à pandemia da Covid-19, o Ministério do Interior de Espanha decidiu prolongar as restrições nas fronteiras terrestres com Portugal até ao dia 1 de março. A medida foi anunciada esta terça-feira, 9 de fevereiro, e a TSF adianta ainda que, segundo Ministério da Administração Interna, a medida foi articulada entre os dois governos.

"A gravidade das medidas restritivas de mobilidade vigentes em Espanha e Portugal sugere a manutenção dos controlos da fronteira terrestre entre ambos os países com as mesmas limitações aplicadas durante os dez dias iniciais", lê-se no despacho publicado esta terça-feira.

O documento das autoridades espanholas refere ainda que até ao primeiro dia de março, apenas os cidadãos residentes em território espanhol, os trabalhadores transfronteiriços e outros casos excecionais podem passar a fronteira entre Portugal e Espanha. "Realizaram-se as devidas reuniões de coordenação com as autoridades portuguesas. A medida estende-se até ao final do mês de fevereiro", indica ainda o documento .

Ensino à distância e fronteiras reforçadas. Conheça as novas medidas do estado de emergência
Ensino à distância e fronteiras reforçadas. Conheça as novas medidas do estado de emergência
Ver artigo

Recorde-se de que a decisão do Governo português de limitar as deslocações para fora do território continental, por qualquer meio de transporte, ocorreu a 28 de janeiro e previa as fronteiras fechadas até 14 de fevereiro. Em Espanha, o último despacho previa fronteiras fechada apenas até esta quarta-feira, dia 10 de fevereiro, tendo agora o Ministério do Interior espanhol concordado num novo prolongamento até dia 1 de março.

Portugal e Espanha estipularam que há oito pontos de passagem permanentes entre os dois países: Valença, Vila Verde da Raia, Quintanilha, Vilar Formoso, Marvão, Caia, Vila Verde e Castro Marim, e seis pontos de passagem em horários específicos.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.