Portugal regista já 47.051 infetados e 1.668 mortos pelo novo coronavírus. São estes os novos dados avançados pela Direção-Geral da Saúde (DGS) no boletim epidemiológico desta terça-feira, 14 de julho. Estes números representam um aumento de 233 infetados, enquanto as vítimas mortais registadas são mais seis do que as de ontem.

Estes dados são atualizados no mesmo dia em que Duarte Cordeiro, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, considera que as respostas convencionais ao surto da COVID-19 no País foram insuficientes na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Questionado sobre se o governo de António Costa respondeu com a prontidão necessária face ao aumento do número de casos na Área Metropolitana de Lisboa, Duarte Cordeiro diz que "houve dez sessões no Infarmed" nas quais estiveram presentes todos os partidos com representação parlamentar bem como o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e nas quais eram eram feitas as avaliações face à evolução da pandemia.

Reforço da vacinação e mais camas nos hospitais. Como Portugal está a preparar a nova vaga de COVID-19
Reforço da vacinação e mais camas nos hospitais. Como Portugal está a preparar a nova vaga de COVID-19
Ver artigo

Dessa forma, considera que "os momentos de decisão do governo iam acompanhando essas avaliações". "Se me perguntam se a área da saúde verificou que as respostas não eram suficientes, isso constatou-se e, por isso, foi criado um gabinete para a supressão da crise em Lisboa e Vale do Tejo”, explica à Agência Lusa, citada pelo "Observador".

E salienta que o trabalho da saúde pública "é mais difícil no atual contexto do que na fase de confinamento, porque o número de contactos que cada pessoa tem é muito superior ao que tinha antes".

E continua: “As respostas que existiam, as respostas convencionais, não foram suficientes. Durante o mês de junho procurámos estruturar as novas respostas, foram criadas novas soluções e agora estamos a tentar dar força a essas soluções para que apareçam os resultados."

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.