Fernando Valente é suspeito de matar Mónica Silva, a grávida de 33 anos que desapareceu na Murtosa a 3 de outubro. A confirmar-se a autoria deste crime, será pelo menos o segundo homicídio cometido pelo ex-companheiro de Mónica Silva, que se encontra preso.

Era Fernando Valente quem estava a manobrar a retroescavadora que matou António Bastos em 2004, quando o mesmo trabalhava trabalhava numa obra pública, assim como deu conta o "Correio da Manhã". Este trabalhador acabou por morrer soterrado.

Mónica Silva continua desaparecida. Suspeito de matar a grávida está em prisão preventiva
Mónica Silva continua desaparecida. Suspeito de matar a grávida está em prisão preventiva
Ver artigo

Os familiares da vítima, que tinha 45 anos, dizem que foi a máquina manobrada por Fernando Valente aquilo que ditou o desfecho, provocando o colapso da vala a 13 de setembro de 2004. António Bastos deixava dois filhos, com 3 e 10 anos.

Enquanto o principal suspeito da morte de Mónica Silva, Fernando Valente está em prisão preventiva por homicídio qualificado, aborto agravado e profanação e ocultação do cadáver. Mónica Silva estava grávida de sete meses quando desapareceu. As autoridades tentam encontrar o corpo.

Mónica Silva terá saído de casa na noite do dia 3 de outubro, alegando ir ao café. O seu telemóvel foi desligado, mas, 24 horas depois do seu desaparecimento, o dispositivo deu sinal no Alentejo, no concelho de Cuba, onde Fernando Valente tem uma propriedade.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.