António Costa, primeiro-ministro, convocou para esta segunda-feira, 18 de janeiro, uma reunião de emergência do Conselho de Ministros para discutir o agravamento da pandemia em Portugal (o que poderá levar a novas regras) e para fazer o balanço dos três primeiros dias de confinamento geral. A reunião decorrerá em registo eletrónico.

O jornal "Público" avança que em cima da mesa está uma nova restrição, nomeadamente o fim da possibilidade vendas ao postigo de bebidas, incluíndo o café e bebidas alcóolicas.

Também a abertura dos ATL para crianças até aos 12 anos será reavaliada, de forma a perceber se a possibilidade de deixar os mais jovens nestes espaços poderá contribuir para a diminuição dos movimentos da comunidade e escolar, assim como das famílias. Muitas famílias não têm onde deixar os filhos após o fecho das escolas, devido ao encerramento destes locais, disse a "TSF".

No domingo, 17 de janeiro, Marcelo Rebelo de Sousa passou pelo hospital de Santa Maria, unidade de saúde sob grande pressão, e destacou que talvez fosse necessário "ir mais longe" nas restrições "de atividades que ainda ficaram abertas, se for necessário, como sinal à sociedade."

COVID-19. Hospitais em "máxima sobrecarga" descrevem situação de "catástrofe"
COVID-19. Hospitais em "máxima sobrecarga" descrevem situação de "catástrofe"
Ver artigo

De visita ao Garcia de Orta, outro hospital que enfrenta uma enorme pressão devido à COVID-19, Marta Temido falou na diminuição da preocupação dos portugueses e frisou que não são as exceções ao confinamento geral que justificam o crescimento dos números em Portugal.

"E não vale a pena dizer que são as exceções que justificam os comportamentos. O número de exceções que temos hoje é semelhante ao de março; a mentalidade das pessoas, a reação das pessoas é que é diferente", disse. Marta Temido falou ainda num "menor incómodo face aos óbitos, face aos internamentos, face aos contágios", sentimento que "não é compatível" com a luta contra a COVID-19. 

"Por favor, fiquem em casa, cumpram e façam cumprir aos outros que estão à vossa volta, porque, senão, não vamos conseguir enfrentar isto", apelou a ministra.

No mesmo dia, dados da Direcção-Geral da Saúde, contabilizaram em Portugal, 152 mores e 10.385 novos infetados nas últimas 24 horas.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.