O insólito aconteceu em maio de 2022. Manuel Lourenço Gomes, 46 anos, foi apanhado pela Guarda Nacional Republicana (GNR) com 39 gramas de cocaína no carro. O problema é que, após testes laboratoriais, descobriu-se que a substância encontrada no porta-luvas da viatura do homem não era droga, mas sim açúcar.

De acordo com o "Jornal de Notícias", o português, que foi interceptado pela GNR no ano passado em Vérin, Espanha, muito perto da fronteira com Portugal, sofre de diabetes, o que o faz transportar sempre consigo açúcar. Em maio do ano passado, os agentes da GNR chegaram a fazer um teste rápido na farmácia à substância, que reagiu positivamente, daí acreditarem que se tratava de cocaína.

Bronca no "Masterchef Celebridades". Ex-concorrente denuncia consumo de droga e acusa produção de manipulação
Bronca no "Masterchef Celebridades". Ex-concorrente denuncia consumo de droga e acusa produção de manipulação
Ver artigo

No entanto, e apesar das análises laboratoriais feitas meses mais tarde, em novembro, comprovarem que o conteúdo apreendido era açúcar, Manuel Lourenço Gomes permanece em prisão preventiva desde maio de 2022, por decisão do Ministério Público. Tal está relacionado com uma suspeita de que o homem faz parte de uma rede de tráfico em Trás-os-Montes, refere o "JN".

A libertação foi negada a Manuel Lourenço Gomes, que é agora suspeito de integrar uma rede de tráfico. Depois dos testes comprovarem que a substância apreendida era açúcar, este acontecimento já não é relevante para o caso. O homem permanece em prisão preventiva na prisão de Bragança.

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.