O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) já tinha anunciado que, esta semana, as temperaturas podiam subir até aos 36ºC e o calor trouxe também uma ameaça de incêndio. Esta terça-feira, 8 de junho, vinte concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Guarda e Bragança estão em risco máximo de incêndio e outros 60 de Bragança a Faro estão sinalizados com risco muito elevado de incêndio.

O alerta foi dado pelo IPMA, que avalia o risco de incêndio em cinco níveis, desde o reduzido ao máximo. O instituto revela que em algumas regiões de Portugal Continental o risco pode intensificar-se até ao final da semana mas, para já, a preocupação vai para os concelhos com risco máximo esta terça-feira.

São eles Monchique, Portimão, Silves, Loulé, São Brás de Alportel e Tavira (Faro), Nisa e Gavião (Portalegre), Mação (Santarém), Vila Velha de Ródão, Proença-a-Nova e Fundão (Castelo Branco), Figueira Castelo Rodrigo (Guarda), Torre de Moncorvo, Freixo de Espada à Cinta, Mogadouro, Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro e Vimioso (Bragança).

Da praia à cidade, 10 protetores solares para proteger o seu rosto — mesmo com maquilhagem
Da praia à cidade, 10 protetores solares para proteger o seu rosto — mesmo com maquilhagem
Ver artigo

Já no nível abaixo, em risco muito elevado, encontram-se mais concelhos do distritos de Faro, bem como de Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Guarda, Castelo Branco, Viseu, Vila Real e Bragança — um total de 60 concelhos em território nacional. Segundo o IPMA, há ainda 70 concelhos de vários distritos do continente em risco elevado, o terceiro mais baixo na escala que avalia vários fatores, como a temperatura do ar e a velocidade do vento.

Sobre as temperaturas, esta terça-feira os termómetros podem chegar aos 35ºC em Évora e Beja, estando prevista uma pequena subida da temperatura máxima no centro e sul, de acordo com a previsão do IPMA.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.