Para além de ser uma expressão muito característica da língua portuguesa, é também a Palavra do Ano de 2020: saudade foi a palavra mais escolhida pelos portugueses para ganhar a distinção, e arrecadou 26,8% dos votos. Em segundo lugar, e sem grandes surpresas, ficou COVID-19, que conseguiu 24,4% dos votos, e ainda pandemia, com 17,03%.

Como vamos 'matar' 2020? "É necessário fazer o luto num caminho desde a negação à aceitação"
Como vamos 'matar' 2020? "É necessário fazer o luto num caminho desde a negação à aceitação"
Ver artigo

Na iniciativa Palavra do Ano, criada pela Porto Editora e que já vai na 12.ª edição, os portugueses também escolheram os termos confinamento (16,23%), zaragatoa (7%), telescola (2,58%), discriminação (1,85%), infodemia (1,59%), digitalização (1,33%) e sem-abrigo (1,16%).

Cerca de 40 mil pessoas votaram durante todo o mês de dezembro, e os votos foram recolhidos através de uma lista de palavras construída com base nas sugestões que os portugueses fizeram no site da iniciativa, bem como com pesquisas efetuadas no Dicionário da Língua Portuguesa no site Infopédia e no trabalho de acompanhamento e observação da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora.

Nos últimos anos, violência [doméstica] foi eleita a Palavra do Ano em 2019, enfermeiro em 2018, e incêndios em 2016.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.