João Real Carreira, o jovem suspeito de planear um atentado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, vai ficar em prisão preventiva. O juiz de instrução entendeu que estaria em causa o perigo de continuação da atividade criminosa e de perturbação da tranquilidade pública e, por isso, foi aplicada ao jovem de 18 anos a medida mais gravosa prevista na lei portuguesa.

O estudante de engenharia foi indiciado pelos crimes de terrorismo e posse de de arma proibida. De acordo com informações avançadas pela CNN Portugal, João vai ficar detido no Estabelecimento Prisional de Lisboa, estando descartada, para já, a transferência para um estabelecimento prisional hospitalar. O jovem manteve-se em silêncio durante a audiência em tribunal. 

João queria matar "o maior número possível" de colegas. Tudo que sabemos sobre o jovem que planeava um atentado terrorista
João queria matar "o maior número possível" de colegas. Tudo que sabemos sobre o jovem que planeava um atentado terrorista
Ver artigo

João Real Carreira planeou, ao longo de meses, um atentado na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, ato que iria levar a cabo esta sexta-feira, 11 de fevereiro. O jovem de 18 anos, natural da Batalha, tinha em casa várias armas brancas, botijas de gás e garrafas de gasolina, bem como um diário onde detalhava as ações que queria perpetrar. Os objetos foram encontrados durante buscas da PJ à casa onde o estudante vivia, na zona dos Olivais, em Lisboa.

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.