A cadeia de restaurantes McDonald’s Portugal, que emprega centenas de jovens e, no total, 8500 pessoas nos 177 restaurantes, quer "ir ainda mais longe" e incentivar os colaboradores a estudar. Para isso, criou o programa UP que consiste na atribuição de 200 bolsas de estudo por ano aos trabalhadores que pretendam ingressar ou finalizar a formação no Ensino Superior.

Trata-se de um investimento de 100 mil euros anuais (500 euros por bolsa) para as propinas dos colaboradores, tal como anunciado esta quinta-feira, 8 de outubro, em comunicado, de acordo com o "Dinheiro Vivo". A McDonald’s Portugal reconhece que a iniciativa surge num ano atípico, mas nem por isso condicionou o avanço.

A história do homem que roubou 24 milhões de dólares à McDonald's deu uma série
A história do homem que roubou 24 milhões de dólares à McDonald's deu uma série
Ver artigo

"No atual contexto difícil em que vivemos, o nosso compromisso com as nossas pessoas sai reforçado: continuamos a cuidar e a apoiar, através da formação, da flexibilidade e gestão de horários, bem como da valorização e reconhecimento. Contudo, queremos ir ainda mais longe e apoiar os nossos colaboradores a construírem o seu futuro, pelo que é com orgulho que apresentamos o programa UP – um programa nacional de Bolsas de Estudo", revela Sofia Mendoça, diretora de Recursos Humanos da McDonald’s Portugal, citada em nota de imprensa.

Este programa tem então como objetivo "apoiar e incentivar a ingressar ou a concluir o Ensino Superior, bem como contribuir para o seu desenvolvimento pessoal e profissional” dos colaboradores, continua a responsável.

Esta não é a primeira iniciativa do género da McDonald’s Portugal. Já em 2008 e 2019 foram atribuídas 250 bolsas de estudo e, apesar de este ano o número ter diminuído (para 200), a oportunidade foi alargada à escala nacional, uma vez que as bolsas anteriores apenas abrangiam "um grupo limitado de restaurantes", revela fonte da cadeira de fast food à mesma publicação.

Este homem ofereceu um nugget extra a todos os clientes do McDonald's durante dois anos e meio
Este homem ofereceu um nugget extra a todos os clientes do McDonald's durante dois anos e meio
Ver artigo

Para os colaboradores se habilitarem a este apoio ao estudo, terão de cumprir alguns requisitos: "Antiguidade mínima de um ano de empresa; tenham evidenciado um bom desempenho (assiduidade, boa atitude, espírito de equipa); e comprovativo de matrícula no Ensino Superior, no ano letivo para o qual se candidatam à Bolsa de Estudo", explica Sofia Mendoça.

Quem estiver dentro destes parâmetros, deve então preencher os documentos disponíveis no restaurante e no site da McDonald’s Portugal e avançar com o processo realizado internamente e "despoletado diretamente junto do gerente do restaurante onde o colaborador trabalha", revela a diretora de Recursos Humanos da McDonald’s Portugal.

Newsletter

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.
Subscrever

Notificações

A MAGG é uma revista digital pensada para mulheres e focada nas preocupações centrais da vida de cada uma. Falamos de tudo o que está a acontecer de forma descontraída mas rigorosa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.