Uma mulher grávida agrediu uma médica do serviço de urgências de ginecologia e obstetrícia do hospital Fernando Fonseca (HFF), mais conhecido por hospital Amadora-Sintra, na terça-feira, 14 de junho, pelas duas horas da madrugada, avança a CNN Portugal. A grávida agrediu a médica com "murros e pontapés", provocando ferimentos ligeiros, mas não se sabe o que a terá motivado o ataque.

A mulher já teria sido atendida por esta mesma médica, mas voltou a entrar no gabinete para agredir a profissional de saúde, que na altura tratava outra paciente, apurou o canal junto de uma fonte do hospital Amadora-Sintra. Sabe-se ainda que a grávida foi imobilizada por uma enfermeira.

Urgências de obstetrícia fechadas em vários hospitais da região Lisboa e Vale do Tejo (e em Braga também)
Urgências de obstetrícia fechadas em vários hospitais da região Lisboa e Vale do Tejo (e em Braga também)
Ver artigo

O hospital já confirmou o sucedido e avançou que "a utente foi identificada pelo agente da PSP de serviço no HFF e foi acionado o mecanismo interno de apoio a profissionais de saúde vítimas de violência, que inclui apoio clínico, psicológico e jurídico", disse em comunicado, citado pela CNN Portugal. A unidade deixou ainda claro que repudia veementemente todo e qualquer ato de violência contra os seus profissionais".

O episódio de violência acontece numa altura em que várias urgências hospitalares têm suspendido funções na especialidade de ginecologia e obstetrícia devido à falta de médicos para assegurar o serviço.

Até ao momento, sabe-se que esta quarta-feira, 15 de junho, estarão encerradas as urgências de obstetrícia dos hospitais de Portalegre e Portimão, segundo o "Observador".

Subscreva a newsletter da MAGG.
Subscrever

As coisas MAGGníficas da vida!

Siga a MAGG nas redes sociais.

Não é o MAGG, é a MAGG.

Siga a MAGG nas redes sociais.

Fale connosco

Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado.